Clínica de Fertilidade e Reprodução Humana. Tel: (11) 5053-2222 Av. Brasil 2283. São Paulo. e-mail

O que é uma gravidez ectópica?

O que é uma gravidez ectópica?

Uma gravidez ectópica é uma gestação onde o embrião começa a crescer fora do útero (ventre). No Reino Unido, uma em cada 90 gestações (pouco mais de 1%) é uma gravidez ectópica.

Quando você engravida, o esperma e o óvulo se encontram no tubo de Falópio (o tubo que transporta o óvulo do ovário para o útero). Geralmente, o óvulo fertilizado se move dentro do útero para o embrião crescer e se desenvolver. Se isso não ocorre, uma gravidez ectópica se desenvolve em um tubo de Falópio (às vezes conhecido como uma gravidez tubária). Uma gravidez ectópica pode ocorrer em outros lugares que não sejam uma tuba uterina, tais como no ovário (raramente) ou dentro do abdômen (muito raramente).

Aqui você tem informação sobre gravidez ectópica nas trompas de Falópio. Uma gestação não pode desenvolver nesta situação e, infelizmente, não pode chegar ao término com o nascimento de um bebê. Isso ocorre porque, conforme a gravidez se torna maior pode:

  • não haver espaço para crescer nas trompas de Falópio
  • romper (estourar) a trompa de Falópio, causando dor intensa e hemorragia interna. Uma situação potencialmente fatal para você.
  •  

Quais são os sintomas de uma gravidez ectópica?

A maioria das mulheres sentem sintomas físicos na sexta semana de gravidez – cerca de duas semanas após a falta da menstruação. Você pode ou não pode estar ciente que está grávida, se suas menstruações são irregulares, ou se você estiver usando uma contracepção que falhou.

Cada mulher é afetada de forma diferente por uma gestação ectópica. Algumas mulheres não têm sintomas, algumas têm poucos sintomas, enquanto outras têm muitos sintomas.

Como os sintomas variam muito, nem sempre é simples de fazer um diagnóstico de uma gravidez ectópica. Os sintomas de uma gravidez ectópica podem incluir:

  • Sangramento anormal
  • Pode ter alguma mancha ou sangramento diferente da sua menstruação normal.
  • O sangramento pode ser mais leve ou mais intenso do que o normal. Com o sangue mais escuro e mais diluido.
  • Dor no abdômen inferior
  • Pode ocorrer de repente, sem razão aparente, ou pode vir gradualmente por vários dias. 
  • Pode ser de um só lado.
  • Dor na ponta do ombro
    • Devido ao sangue vazando para o abdômen. Essa dor fica lá o tempo todo e pode ser pior quando você está deitada. Não melhora com o movimento e não pode ser aliviado por analgésicos.
  • Diarreia ou dor ao evacuar.
  • Dor grave ou mesmo colapso
  • Se a trompa de Falópio sofre ruptura e provoca hemorragia interna, você pode sentir dor intensa ou pode entrar em colapso/desmaio. 
    • Esta é uma situação de emergência. 
    • Em casos raros, o colapso é o primeiro sinal de uma gravidez ectópica.

Eu deveria procurar um médico imediatamente?

Sim! Uma gravidez ectópica pode representar um risco grave para sua saúde. Se você teve relações sexuais nos últimos 3 a 4 meses (mesmo se você tiver usado contracepção) e está tendo esses sintomas, busque ajuda médica imediatamente. Aconselhe-se com o médico mesmo que não ache que possa estar grávida.

Você pode obter aconselhamento médico do:

  • do seu clínico geral
  • do seu ginecologista ou obstetra
  • pronto socorro hospitalar

Eu tenho um risco acrescido de uma gravidez ectópica?

Qualquer mulher em idade fértil que tenha vida sexual ativa poderia ter uma gravidez ectópica. Mas você está em um risco maior de gravidez ectópica se:

Como posso fazer um diagnóstico?

A maioria das gestações ectópicas são suspeitas entre 6 e 10 semanas de gravidez.

Às vezes, o diagnóstico é feito rapidamente, mas se estiver na fase inicial da gravidez, pode levar mais tempo (uma semana ou mais) para fazer um diagnóstico de uma gravidez ectópica.

O diagnóstico será confirmado pelo seguinte:

Consulta e exame

O médico irá perguntar sobre seu histórico médico e sintomas. O médico irá examinar seu abdômen e pode também fazer um exame vaginal (interno).  Você também poderá trazer alguém para apoiá-la durante o seu exame.

Se você não teve um teste positivo de gravidez, será solicitada uma amostra de urina para que possa ser testada para a gravidez. Se o teste de gravidez der negativo, é muito improvável que seus sintomas sejam devido a uma gravidez ectópica.

Ultra-sonografia

É feito na maioria das mulheres um exame transvaginal (onde uma sonda é inserida suavemente na vagina) para olhar para o útero, ovários e trompas de Falópio. Se você estiver na fase inicial da gravidez, pode ser oferecido um outro ultra-som depois de alguns dias, quando pode ser mais fácil de ver a gestação.

Exames de sangue

  • Exame para o nível do hormônio da gravidez gonadotrofina coriônica humana (hCG) ou uma mudança neste nível a cada poucos dias pode ajudar a dar um diagnóstico.
  • Exame para o nível do hormônio progesterona pode ser realizado.

Laparoscopia

Se o diagnóstico ainda é incerto, uma operação chamada de laparoscopia pode ser necessária. Esta cirurgia é realizada sob anestesia geral. O médico utiliza um pequeno telescópio para olhar a sua pélvis, fazendo um pequeno corte geralmente no umbigo (botão da barriga). Também é chamada de cirurgia guiada.

Se uma gravidez ectópica for detectada, o tratamento pode ser feito durante a mesma operação.

Quais são as opções para o tratamento?

Como uma gravidez ectópica não pode levar ao nascimento de um bebê, todas as opções terminam a gravidez para reduzir os riscos para a sua própria saúde. Suas opções dependem de:

  • quantas semanas de gestação
  • os sintomas
  • se tem havido muito sangramento dentro de seu abdômen
  • o nível de hCG
  • seu resultado do exame
  • sua saúde em geral
  • suas opiniões pessoais e preferências – isso deve envolver uma discussão sobre seus planos futuros de gravidez
  • as opções disponíveis no seu hospital local.

As opções de tratamento são listadas abaixo – nem todos serão adequados para você.

Gestão expectante (esperar e acompanhar)

A gravidez ectópica, por vezes, acaba por conta própria – semelhante a um aborto.

Dependendo de sua situação, pode ser possível monitorar os níveis de hCG com exames de sangue todos os dias até estar de volta ao normal. Embora não tenha que ficar no hospital, deve voltar ao hospital se tiver quaisquer sintomas.

A gestão expectante não é uma opção para todas as mulheres. Geralmente só é possível quando a gravidez está ainda nos estágios iniciais, e quando você tem poucos ou nenhum sintomas. Até 29 em cada 100 mulheres (29%) que estão passando por um tratamento expectante podem exigir tratamento médico adicional ou cirúrgico.

Tratamento medicamentoso

Em determinadas circunstâncias, uma gravidez ectópica pode ser tratada com medicação (drogas). A tuba uterina não é removida. Uma droga (metotrexate) impede o desenvolvimento da gravidez, e então a gravidez ectópica gradualmente desaparece.

A droga é dada como uma injeção. Se sua gravidez está além da fase inicial ou o nível de hCG está elevado, o metotrexate é menos provável de ter êxito. Muitas mulheres experimentam alguma dor nos primeiros dias, mas isso geralmente se resolve com paracetamol ou um semelhante para alívio da dor. Embora o tratamento a longo prazo com metotrexato para outras doenças possa causar efeitos colaterais significativos, raramente é o caso com uma ou duas injeções para tratar a gravidez ectópica.

Você pode precisar ficar no hospital durante a noite e então voltar para a clínica ou enfermaria alguns dias mais tarde. Pode ser mais cedo se você tiver quaisquer sintomas. É muito importante que você vá para suas consultas de acompanhamento.

  • Quinze entre 100 das mulheres (15%) precisam ter uma segunda injeção de metotrexato.
  • Sete entre 100 mulheres vão precisar de cirurgia (7%), mesmo após o tratamento médico.

Cirurgia

O objetivo da cirurgia é remover a gravidez ectópica. O tipo de operação que será feita vai depender de seus desejos ou planos para uma futura gravidez e do que seu cirurgião encontrará durante a operação (laparoscopia).

Para ter uma melhor chance de uma gravidez futura dentro de seu útero e para reduzir o risco de ter outra gravidez ectópica, você geralmente será aconselhada a ter sua trompa de Falópio removida (salpingectomia).

Se você tem somente uma trompa ou sua outra trompa não parece saudável, isso já afeta suas chances de engravidar. Nesta circunstância, você pode ser aconselhada a fazer uma operação diferente (salpingostomia). Esta operação visa eliminar a gravidez sem remover a trompa. Ela carrega um risco maior de uma futura gravidez ectópica, mas significa que você manterá a possibilidade de uma gravidez no útero no futuro. Algumas mulheres podem precisar fazer uma operação a mais para remover a trompa mais tarde, se a gravidez não for completamente removida.

Uma operação para remover a gravidez ectópica envolverá uma anestesia geral.

A cirurgia será:

  • Laparoscopia – a estadia no hospital é de cerca de 1 a 2 dias e a recuperação é de cerca de 2 a 4 semanas.
  • Cirurgia aberta – conhecida como uma laparotomia – é realizada por meio de um corte maior no seu abdômen. Geralmente é feita se houver suspeita de hemorragia interna grave. Você vai precisar ficar no hospital por 2 a 4 dias. Normalmente demora cerca de 4 a 6 semanas para se recuperar.

Há riscos associados com toda e qualquer operação. Pode ser devido ao uso de anestésico ou a operação em si. Seu cirurgião e anestesista irão discutir isso com você.

O que preciso saber para tomar uma decisão informada?

Quando uma gravidez ectópica é confirmada, e se a trompa de Falópio não rompeu, seu médico deve discutir suas opções com você.

Certifique-se de:

  • compreender plenamente todas as suas opções
  • pedir informações extras se há alguma coisa que você não entende
  • levantar suas preocupações
  • compreender o que significa cada opção para sua fertilidade, e o que pode ser feito para preservar a fertilidade
  • ter tempo suficiente para tomar sua decisão.

Em situações de emergência

Se rompeu a trompa de Falópio, a cirurgia de emergência é necessária para parar o sangramento. Isto é conseguido pela remoção da trompa de Falópio rompida e da gravidez.

Esta operação é muitas vezes um salva-vidas. Seus médicos precisarão agir rapidamente e isso pode significar que eles terão que tomar uma decisão de operar em seu nome. Nessa situação você pode precisar de uma transfusão de sangue.

Consultas de acompanhamento: o que acontece depois?

É importante que você vá para suas consultas de acompanhamento. Os check-ups e exames que você tiver vão depender do tratamento que você recebeu.

Tratamento expectante

Seu médico vai precisar verificar os seus níveis de hCG no sangue por uns dias até se atingirem os níveis normais. Isso é para garantir que a gravidez tenha terminado completamente. Você pode precisar de mais exames de ultrassom.

Tratamento medicamentoso

Você precisará retornar duas vezes na primeira semana e depois uma vez por semana para verificar os seus níveis de hCG no sangue. Podem levar algumas semanas para garantir que a gravidez tenha terminado completamente, e pode precisar de mais exames de ultrassom. Durante este tempo, não deve ter relação sexual. Você deve evitar ficar grávida usando contracepção confiável durante pelo menos 3 meses.

Tratamento cirúrgico

Pode ser necessário consulta de acompanhamento com seu ginecologista, especialmente se você fez uma operação de emergência. Se você não teve sua trompa de Falópio removida, precisará ter o seu nível de hCG verificado até que tudo volte ao normal.

E quanto a futuras gravidezes?

Para a maioria das mulheres, uma gravidez ectópica ocorre como um evento 'único' e não ocorrerá novamente. A chance de ter uma gravidez bem sucedida no futuro é boa.

Mesmo se você tiver apenas uma trompa uterina, sua chance de engravidar é apenas ligeiramente reduzida. A chance global de ter uma gravidez ectópica da próxima vez é entre 7 e 10 em cada 100 (7 a 10%). No entanto, isto depende do tipo de cirurgia que você fez e de qualquer dano subjacente para os tubos restantes.

Em uma futura gravidez, pode ser oferecida uma ultrassonografia entre 6 a 8 semanas para confirmar que a gravidez está se desenvolvendo no útero.

Se você não quer engravidar, procure conselhos adicionais do seu médico pois algumas formas de contracepção podem ser mais apropriadas após uma gestação ectópica.

Como me sentirei depois?

O impacto de uma gravidez ectópica pode ser muito significativo. Pode significar chegar a um acordo sobre a perda de um bebê, com o potencial impacto sobre a fertilidade futura ou com o fato de que você poderia ter perdido a sua vida. Cada mulher lida à sua maneira – uma gravidez ectópica é uma experiência muito pessoal. Esta experiência pode afetar o seu parceiro e outros membros em sua família, bem como amigos íntimos.

É importante lembrar que a gravidez não poderia ter continuado sem causar um risco grave para sua saúde.

Antes de tentar ter outro bebê, é importante esperar até que você se sinta preparada emocionalmente e fisicamente.

Por mais traumática que tenha sido a sua experiência de uma gravidez ectópica, pode ajudar saber que a possibilidade de uma gravidez normal da próxima vez é muito maior do que a possibilidade de ter outra gravidez ectópica. Se você tiver alguma dúvida, certifique-se de falar com seu médico ginecologista obstetra.

 

O que você achou deste conteúdo?: 
5
Average: 5 (1 vote)

Dra. Juliana Amato: Especialista em Reprodução Humana

Dra. Juliana Amato
Ginecologista, Obstetra. Chefe da Reprodução Humana do Instituto Amato
Tratamento de Infertilidade em Laboratório de Reprodução Humana(11) 5053-2222
Tudo sobre tratamento da infertilidade. Ajuda para Engravidar.
www.fertilidade.org
Clínica de Reprodução Humana: Ajuda para engravidarAv Brasil, 2283, São Paulo, SP
FacebookTwitterYoutubeLinkedin