Pular para o conteúdo

Dra. Juliana Amato: especialista em fertilidade

Sobre nós

A Dra. Juliana Amato é uma especialista renomada em ginecologia, obstetrícia e infertilidade. Com mais de uma década de experiência, ela tem ajudado centenas de casais a alcançar seus objetivos de constituir uma família. Com habilidades avançadas em diagnóstico e tratamento de problemas de fertilidade, incluindo problemas de ovulação, problemas de espermatozoide, problemas de trompas de falópio, endometriose e outras condições que podem afetar a capacidade de uma pessoa de engravidar. Além disso, ela é médica colaboradora de infertilidade e reprodução humana pela USP (Universidade de São Paulo), possui pós-graduação lato sensu em infertilidade conjugal e reprodução assistida, é master em infertilidade conjugal e reprodução assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva, é titulada como especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina) e membro de diversas sociedades como ASRM (American Society for Reproductive Medicine), Sociedade Brasileira de Reprodução Humana e Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida, além de ter residência médica em Ginecologia e Obstetrícia pela UNISA. Se você está passando por dificuldades para engravidar, entre em contato com a Dra. Juliana Amato e ela o ajudará a entender suas opções e alcançar seus objetivos.

Sumário

Quem é o médico especialista em fertilidade?

Um especialista em infertilidade é um médico ginecologista que se especializou em tratar problemas de fertilidade e ajudar casais a conceber. Eles têm conhecimentos e habilidades avançadas em diagnóstico e tratamento de problemas de fertilidade, incluindo problemas de ovulação, problemas de espermatozoide, problemas de trompas de falópio, endometriose e outras condições que podem afetar a capacidade de uma pessoa de engravidar. Eles também são treinados para realizar procedimentos de reprodução assistida, como FIV (fertilização in vitro) e ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoide), e acompanhar a gravidez.

Entrevistas com especialista em fertilidade

Gravidez e Fertilidade

Gravidez e Fertilidade

Artigo muito interessante com a Dra Juliana Amato sobre a gravidez e a fertilidade. Para quem está querendo ter filho, um bom texto para começar.

Leia mais »

Endometriose, entrevista

Dra Juliana Amato tira dúvidas sobre endometriose em programa de rádio. Doença que acomete as mulheres. Entrevistador Você sabe qual a doença que mais atinge

Leia mais »
Microcefalia

Microcefalia

Entrevista com a Dra. Juliana Amato na revista Segredos da Mente sobre Microcefalia   microcefalia

Leia mais »

Dra Juliana Amato é autora de livros de infertilidade:

“Em busca da Fertilidade” é um guia essencial para aqueles que estão passando por um processo de tentativa de concepção. Escrito pela renomada especialista em infertilidade, Dra. Juliana Amato, este livro oferece informações atualizadas e precisas sobre os tratamentos disponíveis para a infertilidade, bem como uma compreensão profunda do processo em si. Como o livro explica, a busca pela fertilidade é um processo complexo que envolve muitas etapas, desde a identificação do problema até a sua resolução. A compreensão é essencial para o processo, e é por isso que este livro é tão valioso. Ele fornece uma fonte coerente, concisa, atualizada e confiável para ajudar os casais a entender as suas opções e tomar as decisões certas para alcançar seus objetivos de constituir uma família. Se você está passando por essa jornada, este livro é uma leitura obrigatória.

“Por que alguns casais tem dificuldade para engravidar?” é o livro perfeito para casais que estão passando por dificuldades para conceber. Escrito pela renomada especialista em infertilidade, Dra. Juliana Amato, com mais de uma década de experiência na área de reprodução humana, este manual completo fornece respostas para as perguntas mais comuns sobre infertilidade. Se você está tendo dificuldades para engravidar e não entende o porquê, este livro vai ajudá-lo a entender as causas e os tratamentos disponíveis para ajudar você a conceber o seu tão esperado bebê. Com informações precisas e atualizadas, este livro é uma leitura obrigatória para qualquer casal que esteja passando por essa jornada. Adquira já o seu e comece a entender e lidar melhor com essa dificuldade.

A revista Fertilidade.org é a fonte ideal para aqueles que desejam estar atualizados sobre os últimos avanços na área de reprodução humana e tratamento da infertilidade. Com artigos seletos escritos por especialistas renomados da área, esta revista oferece informações precisas e atualizadas sobre os tratamentos disponíveis, bem como uma compreensão profunda dos desafios e das etapas envolvidas no processo de tentativa de concepção. Se você está interessado em entender melhor as suas opções e tomar as decisões certas para alcançar seus objetivos de constituir uma família, a revista Fertilidade.org é uma leitura obrigatória. Adquira já a sua revista e esteja atualizado sobre as últimas novidades e descobertas na área de reprodução humana.

Diferenças entre ginecologista, obstetra e especialista em fertilidade

Obstetra

A área da obstetrícia se concentra na reprodução feminina, incluindo todos os aspectos da gestação. Um especialista nesta área, chamado de obstetra, é responsável por acompanhar a mulher desde o início da gestação até o parto, seja ele normal ou cesárea. Além disso, o obstetra realiza exames para investigar tanto aspectos fisiológicos quanto patológicos da gestação, bem como é responsável por fazer todo o pré-natal da mulher. Para se tornar um médico obstetra, é necessário completar uma formação em medicina e fazer uma residência ou especialização em Ginecologia e Obstetrícia.

Ginecologista

O ginecologista é o especialista encarregado de prevenir e tratar patologias do sistema reprodutor feminino, bem como cuidar da saúde da mulher como um todo. Ele é um dos médicos mais confiáveis para as mulheres, já que trata assuntos muito íntimos delas. É comum encontrar ginecologistas que também são obstetras, pois muitas residências médicas formam profissionais nas duas especialidades. Se uma mulher tiver dificuldade para engravidar, ela deve primeiro marcar uma consulta com o seu ginecologista, que fará exames para determinar se há algum problema a ser investigado e tratado. Se algo que afete a fertilidade for encontrado, esse especialista fará o encaminhamento para um especialista em reprodução humana, ou outros especialistas como o médico geneticista, se necessário.

Especialista em reprodução humana

O especialista em reprodução humana é um médico ginecologista ou obstetra que se especializou na área de infertilidade e subfertilidade para ajudar casais a ter filhos. Ele é o profissional adequado para ser procurado quando há dificuldade de engravidar por 6 meses a 1 ano, quando a mulher deseja criopreservar os óvulos e preservar a fertilidade, quando o casal deseja programar uma gravidez, quando o homem ou mulher irá se submeter a tratamento oncológico, ou quando os casais homoafetivos desejam engravidar. Ele é o especialista que irá fazer o diagnóstico e tratamento das causas da infertilidade, além de orientar os casais nos diversos procedimentos disponíveis, como FIV, ICSI, criopreservação, entre outros. Ele é responsável por garantir que os pacientes tenham acesso aos melhores tratamentos disponíveis e possam alcançar seus objetivos de constituir uma família.

Outros profissionais envolvidos no tratamento da infertilidade

Além do ginecologista, obstetra e especialista em infertilidade, existem outros profissionais envolvidos no tratamento da infertilidade. Um deles é o cirurgião vascular, que ajuda embolizando miomas e tratando varicoceles e varizes pélvicas. Outro profissional importante é o urologista, que também pode tratar a varicocele. O biólogo é responsável pelo laboratório, onde são realizadas as análises de espermograma, entre outros exames. Em casos em que não é encontrada uma causa biológica para o problema de fertilidade, é possível que existam problemas de fundo emocional, como ansiedade. Nestes casos, o ginecologista pode encaminhar a mulher para sessões de terapia com um psicólogo ou psicanalista, ou para um psiquiatra. É importante destacar que, independentemente da situação, é recomendado que as mulheres visitem o ginecologista com regularidade, pelo menos uma vez por ano, e que, em casos de dificuldade para engravidar, busquem por esse profissional imediatamente para descobrir a origem do problema o quanto antes.

Como é a consulta com um especialista em fertilidade?

Consultar um especialista em fertilidade pode ser transformador para casais tentantes. Além de ser importante para identificar os fatores que podem estar impedindo uma gravidez, esses profissionais ajudam os pacientes a lidar com o estresse e a recuperar o equilíbrio em todos os aspectos da vida. Essa ajuda é dada através da abordagem única do problema. Se você quer saber mais sobre o que acontece em uma clínica de fertilização, tanto no que diz respeito às mulheres quanto aos homens, continue lendo!

Para entender o que está impedindo uma gravidez, o médico:

  •     Verifica o histórico médico do casal;
  •     Analisa se existem casos de infertilidade ou menopausa precoce na família;
  •     Avalia as tentativas anteriores de tratamento de fertilidade. Por isso, é tão importante marcar uma consulta com um especialista em fertilidade.

Independentemente de os pacientes terem realizado exames anteriormente, o médico pode solicitar que eles sejam repetidos ou solicitar outros exames complementares. Com todas as informações coletadas, o médico:

  •     Efetua um diagnóstico;
  •     Prescreve um tratamento personalizado;
  •     Discute as opções com o casal.

Na primeira consulta, é raro que o especialista em reprodução assistida discuta as opções de tratamento. Muitas vezes, os pacientes aproveitam a oportunidade para esclarecer dúvidas que possam ter surgido durante suas próprias pesquisas na internet.

Entretanto, é importante ter cuidado com as informações encontradas na internet, pois algumas delas podem ser incorretas. Por isso, é sempre melhor discutir com um especialista.

Depois de avaliar os resultados dos exames e estabelecer um diagnóstico de infertilidade no homem, na mulher ou no casal, o médico finalmente sugere o tratamento mais adequado para a situação. O processo pode levar de 6 a 12 meses para ser concluído e não há como prever se o resultado será uma gravidez após cada etapa.

Dra. Juliana Amato

Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Infertilidade. Atende em seu consultório:

  • Infertilidade
  • Ginecologia
  • Obstetrícia
  • Doenças da Mulher
  • Prevenção de Doenças

Endereço e localização da clínica.

Curriculo lattes.

Veja entrevistas com a doutora.

Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo) 2005.
Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa.
Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva.
Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).
Membro da ASRM (American Society for Reproductive Medicine).
Membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana.
Membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida.
Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pela UNISA.

CRM 106072   RTE 082356

Um especialista em fertilidade é um médico especializado em ajudar as pessoas a superar as dificuldades para engravidar. Ele ou ela pode ajudar as mulheres com endometriose, que pode causar problemas de fertilidade. A qualidade dos óvulos também pode ser um fator importante na dificuldade de engravidar, especialmente para mulheres com mais de 35 anos. Para realizar o sonho de engravidar, é necessário um tratamento adequado do aparelho reprodutor e, às vezes, é necessário ficar tentando engravidar por pelo menos seis meses, mantendo relações regulares. O especialista em fertilidade pode ajudar a identificar e tratar qualquer problema de fertilidade, aumentando as chances de gravidez.

Neste vídeo, a Dra. Juliana Amato, ginecologista e obstetra do Instituto Amato, discute os tratamentos de alta complexidade em reprodução assistida, incluindo a fertilização in vitro convencional e a fertilização in vitro com a técnica de ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoides). Ela esclarece que a fertilização in vitro convencional ocorre naturalmente, com o sêmen e o óvulo colocados juntos numa placa de Petri, enquanto o ICSI envolve a injeção de espermatozoides diretamente no óvulo.

Os tratamentos de fertilização in vitro são recomendados para casais que estão há muito tempo tentando engravidar sem sucesso, mulheres acima de 35 anos com problemas tubários, ou casais onde o homem tem azoospermia ou oligoespermia, que são condições de baixa produção de espermatozoides.

O processo envolve a estimulação da ovulação com medicamentos injetáveis durante 10 a 12 dias para estimular o crescimento dos folículos, que são então retirados sob sedação. No mesmo dia, o sêmen do homem é recolhido e usado para fertilizar os óvulos. O embrião é então observado e classificado pela bióloga do laboratório e pode ser transferido para o útero no terceiro dia. A gravidez é verificada 12 dias após a transferência do embrião através de um teste de beta hCG.

A Dra. Amato ressalta que é difícil determinar as chances de sucesso da fertilização in vitro em uma primeira tentativa, já que cada caso é único. Ela aconselha os casais a conversarem com seus médicos para obter uma avaliação personalizada da probabilidade de sucesso.

Olá, meu nome é Juliana Amato. Sou ginecologista e obstetra do Instituto Amato e hoje nós vamos conversar um pouco sobre os tratamentos de alta complexidade em reprodução assistida.

E o que consiste nesse tratamento? Esse tratamento consiste na fertilização in vitro com a técnica de ICSI, que é injeção intracitoplasmática de espermatozoides, ou a fertilização in vitro convencional. Qual é a diferença desses dois procedimentos?

A fertilização in vitro convencional é realizada com a colocação do sêmen do espermatozoide na placa de Petri junto com o óvulo e essa fertilização ocorre sem nenhuma interferência de quem está fazendo essa fertilização, do biólogo.

A fertilização in vitro pelo método de ICSI é realizada por uma injeção dentro do óvulo para injetar o espermatozoide lá dentro. Então, são duas técnicas de fertilização, mas cada uma tem uma indicação específica.

E para quem é indicado a fertilização in vitro? Então, é indicado para pacientes que estão há muito tempo tentando engravidar que já tentaram outros tratamentos anteriores e não obtiveram sucesso, para mulheres maiores de 35 anos que têm um problema tubáreo, uma obstrução tubária e não é possível uma gravidez natural, e para pacientes também casais onde tem algum problema de azoospermia ou oligoespermia no homem.

O que é isso? É uma baixa produção de espermatozoide ou esse homem não tem uma produção adequada de espermatozoides e essa produção pode estar até zerada.

Como é realizada a fertilização in vitro? Então, é realizada uma estimulação da ovulação com medicações injetáveis de 10 a 12 dias para que se consiga estimular o crescimento dos folículos que foram pré determinados no início do ciclo. Aqui, na fertilização in vitro, diferentemente de uma inseminação artificial, essa indução da ovulação é feita para que cresçam vários folículos e não somente um.

Essa indução da ovulação ela demora mais ou menos de 10 a 12 dias. Quando os folículos já estão num tamanho adequado para deflagrar a ovulação é realizada uma nova medicação que vai fazer essa ovulação ocorrer em 36 horas depois.

Depois dessas 36 horas, esses óvulos são retirados. A mulher toma uma sedação, uma anestesia, e o óvulo é retirado por meio de uma aspiração folicular guiada por ultrassom e no mesmo dia o homem colhe o seu sêmen no laboratório e esse sêmen é utilizado para fertilizar esses óvulos retirados da mulher.

O tratamento todo, entre estimulação da ovulação a retirada dos óvulos e a recolocação do embrião, dura aproximadamente de 10 a 15 dias. Depois que se retirou esses óvulos e se fertilizou em laboratório, esse embrião fica sendo observado pela bióloga em laboratório e no terceiro dia ele é classificado como um embrião bom, ruim ou regular e a partir daí, de acordo com o médico, esse embrião já pode ser transferido para dentro do útero.

Após 12 dias da transferência do embrião, pode ser realizado um beta hCG para saber se essa gravidez seguiu adiante, ou seja, se o procedimento deu certo. Muitas pessoas me perguntam quais as chances da fertilização in vitro dar certo numa primeira vez? É muito difícil responder essa pergunta porque cada casal é um casal e tem um problema diferente de infertilidade. Então, a gente não tem como falar generalizado uma possibilidade de gravidez nesse tratamento. Então, o ideal é que você converse com seu médico e a partir do diagnóstico feito por ele, você terá uma noção melhor da probabilidade de gravidez no procedimento para o seu caso.

Se você gostou do nosso vídeo, se inscreva no canal. Deixe o seu like, ative o sininho de notificação para receber mais vídeos.

>
error: Alert: Content selection is disabled!!

Dicas para conseguir engravidar

Receba o livro definitivo de tratamento para casais que desejam engravidar

Ao baixar o livro você concorda com nossos termos