Como funciona o teste de gravidez de farmácia

Teste de gravidez

O teste de gravidez de farmácia é uma maneira prática e acessível de identificar uma possível gravidez. Quando a menstruação atrasa, muitas mulheres recorrem ao teste de farmácia em busca de uma resposta que possa aliviar a ansiedade e aplacar a dúvida em relação à gestação, seja ela desejada ou não. Mas, você sabe como funciona esse tipo de teste? Como ele detecta se a mulher está grávida ou não? Saiba mais a seguir.

Teste de gravidez de farmácia: como funciona e quais são os tipos?

O teste de farmácia tem o objetivo de identificar se a mulher está iniciando uma gestação ou não. Mas, como ele chega nesse resultado? 

O teste leva em consideração a presença do hormônio gonadotrofina coriônica humana, o HCG. O hormônio é liberado apenas por mulheres grávidas, cerca de 5 ou 7 dias após a fecundação do óvulo, e pode ser detectado por meio da avaliação da urina ou do sangue, mediante um exame laboratorial.

É por isso que se o teste identificar o HCG na urina, ele vai dar um resultado positivo para uma gravidez. E, se não encontrar, vai dar o resultado negativo. 

Em relação aos tipos de testes, existem várias opções no mercado. Os mais comuns usam uma espécie de palheta ou bastão que devem entrar em contato com a urina.

Na hora de mostrar o resultado de cada teste, as listras são as mais populares. Geralmente, duas listras sugerem um resultado positivo, enquanto uma listra sugere um resultado negativo.

Contudo, também temos aqueles testes que já apresentam o nome “positivo” ou “negativo”, um sinal de “+” ou de “-” e, os mais sofisticados, emitem uma espécie de alarme em caso positivo.

Alguns testes também são mais sensíveis e podem identificar a presença do HCG ainda quando ele está em uma quantidade mínima no organismo feminino. Mas, no geral, todos cumprem bem o seu papel.

Teste de farmácia é confiável?

Desde que todo o processo seja feito corretamente, o teste de farmácia é confiável, sim. Em 99% dos casos, o resultado é preciso. Esta é uma ótima porcentagem, principalmente se levarmos em conta o valor custo-benefício do produto e sua simplicidade de execução.

Entretanto, existem inúmeras variáveis que podem interferir no desfecho final. Afinal, quais são os riscos de sair um resultado errado? Existem algumas situações que podem sim comprometer a eficácia do teste de gravidez. Veja só:

Fazer o teste no dia errado

O teste de gravidez deve ser feito depois que a mulher perceber que a sua menstruação está atrasada. Lembre que o hormônio só é liberado quando há a fecundação do óvulo pelo espermatozoide. Ou seja, cerca de 5 dias após a fecundação do óvulo.

Ao fazer o exame antes disso, é possível que o resultado seja negativo, a mulher acredite que não esteja grávida e seja surpreendida depois. Caso o resultado seja negativo e a menstruação não desça, o recomendado é refazer o teste cerca de 3 ou 5 dias depois.

Ainda sobre o melhor momento para realizar o teste, a dica é utilizar a primeira urina que é liberada pela manhã, logo ao acordar. É quando o HCG está mais concentrado, facilitando a identificação através do teste.

Ter um ciclo irregular

Mulheres com ciclos irregulares não conseguem precisar o dia em que a menstruação tem que descer e nem o período ovulatório. Por isso, podem fazer o teste em dias errados e obter um resultado equivocado.

Ciclos regulares são aqueles com a quantidade habitual de dias entre uma menstruação e outra. Quando a mulher tem um ciclo regular de 28 dias, por exemplo, ela está ovulando por volta da metade do ciclo e pode fazer o teste logo alguns dias depois desse período.

Como vimos, o hormônio HCG é liberado alguns dias depois que o óvulo foi fecundado, quando o embrião já se instalou na parede interna do útero.

Quando a mulher tem um ciclo irregular, a dica é esperar mais alguns dias depois da possível ovulação e só depois fazer o teste. E, claro, não descartar o exame de sangue para confirmar ou não as suas suspeitas.

Não executar o teste corretamente

É bem simples usar o teste de farmácia, mas pode sim acontecer algum engano na sua manipulação. O correto é seguir todas as orientações que constam na embalagem, principalmente em relação ao tempo da permanência da palheta em contato com o xixi.

Confira um passo a passo simples:

  1. Faça xixi em um recipiente limpo, de preferência pela manhã cedo;
  2. Insira a ponta do teste na urina e aguarde o tempo indicado na embalagem;
  3. Retire e pouse o teste em uma superfície plana;
  4. Aguarde o tempo informado e confira o resultado.

Nem todos os testes são iguais. Portanto, observe com cuidado todas as recomendações de cada produto.

Dicas na hora de usar o teste de gravidez

Além de seguir todas as orientações listadas anteriormente para um resultado eficaz do teste de gravidez, fique atento aos seguintes pontos:

  • Data de validade do teste;
  • Autorização pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária);
  • Situação da embalagem (não pode estar violada);
  • Algum resultado deve aparecer, negativo ou positivo. Do contrário, o produto deve estar com defeito.

O teste de gravidez de farmácia substitui o exame de sangue?

Não. Apesar da eficácia do teste de farmácia, ele não deve ser o único mecanismo utilizado para atestar ou não uma gravidez. Como pudemos perceber, os testes vendidos em farmácia são produtos que podem sim falhar por inúmeras questões. 

Portanto, o exame de sangue é essencial para confirmar ou descartar a gravidez sendo ainda mais eficaz e rápido na detecção do HCG. Por causa desta característica, o exame de sangue pode ser feito até mesmo antes de a menstruação atrasar.

Assim, se a mulher manteve relações sexuais de forma desprotegida durante o seu período fértil, desconfia que está grávida e quer tirar de vez essa dúvida, ela deve recorrer ao exame de sangue, cujo resultado é imediato e muito mais seguro.

Agora você já sabe como funciona o teste de gravidez de farmácia e sabe também que pode contar com ele para verificar se está grávida ou não. Para resultados precisos e corretos, siga todas as instruções com cuidado, observe o seu ciclo menstrual e faça o exame no dia certo. Lembrando que o teste de farmácia é um grande aliado da mulher nessa fase de descoberta, mas não substitui um exame de sangue e nem uma consulta prévia com um ginecologista.

YouTube video

 

nv-author-image

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).