Pular para o conteúdo

Fertilização in Vitro por ICSI

Você já ouviu falar da técnica de ICSI, a Intra Citoplasmatic Sperm Inject – Micro Manipulação de Gametas? Ela é incrível! Com o uso de microscópio e micromanipuladores, conseguimos introduzir o espermatozóide dentro do óvulo com uma agulha sete ou mais vezes mais fina que o diâmetro de um fio de cabelo humano. Isso tudo é uma complementação da técnica de FIV e é atualmente utilizado nos casos de óvulos com zona pelúcida “enrijecida” (mulheres com mais de 40 anos).

Sumário

O que é a fertilização in vitro com ICSI?

ICSI significa Intra Citoplasmatic Sperm Inject – Micro Manipulação de Gametas. A técnica faz uso de microscópio e micromanipuladores, introduzindo o espermatozóide dentro do óvulo com uma agulha sete ou mais vezes mais fina que o diâmetro de um fio de cabelo humano. Isso tudo é uma complementação da própria técnica de FIV. Atualmente é utilizado nos casos de óvulos com zona pelúcida “enrijecida” (mulher > 40).

O espermatozóide que vai fertilizar o óvulo é selecionado com uma micro agulha e depois é injetado dentro do óvulo.

Esta técnica é utilizada quando existem alterações na quantidade, na motilidade ou na forma dos espermatozóides, o que poderia impedir sua entrada no óvulo de maneira natural. Também se utiliza esta técnica quando o homem apresenta azoospermia e os espermatozóides devem ser recuperados por coleta alternativa. Também se utiliza esta técnica em pacientes com vasectomia.

A paciente recebe medicações que vão estimular o crescimento dos folículos ovarianos. Os ovários são avaliados periodicamente até os folículos apresentarem tamanho adequado para agendar o dia da fertilização. Ao final da indução da ovulação, é administrada uma medicação que vai terminar de amadurecer os óvulos e aproximadamente 35hs após este procedimento é agendada a aspiração dos óvulos (punção folicular).

A punção folicular é realizada sob sedação (anestesia). O médico utiliza o ultrassom com uma agulha e aspira os folículos ovarianos via transvaginal. Os óvulos são encontrados dentro do líquido aspirado. No mesmo dia, o homem colhe o sêmen através da masturbação. Após algumas horas, o casal é liberado.

No laboratório, o óvulo é injetado com uma microagulha com ajuda de um equipamento especial (micromanipulador). Após dois ou três dias, em alguns casos até cinco dias, a paciente retorna para transferência embrionária. A transferência não requer anestesia. Os embriões são colocados dentro do útero com um catéter especial com ou sem auxílio de uma ultra-sonografia pélvica via supra-púbica. Após 12 a 14 dias já se pode saber o resultado através do teste de gravidez (beta-hCG).

A chance de sucesso é semelhante à FIV e a taxa de gravidez por tentativa depende da idade da mulher e do diagnóstico do casal.

A fertilização in vitro com ICSI é usada quando os espermatozoides não conseguem penetrar os óvulos de forma natural. O tratamento começa durante a menstruação com a aplicação de indutores de ovulação na região abdominal, estimulando os ovários a produzir um maior número de óvulos e aumentando as chances de sucesso do tratamento. Esse processo dura entre 7 e 10 dias e é acompanhado por sessões de ultrassonografia para monitorar o crescimento dos óvulos. Quando os óvulos estão maduros, é realizada a punção folicular por via vaginal, guiada por ultrassonografia. Nela, os folículos são esvaziados um a um e os óvulos são enviados para o laboratório de fertilização in vitro. O homem faz a coleta do sêmen, que é preparado para que os melhores espermatozoides sejam injetados um a um dentro dos ovos, ocorrendo a fertilização. Os embriões, que iniciam sua divisão celular, são colocados no útero num processo chamado transferência embrionária.

A fertilização in vitro com a técnica ICSI envolve a seleção de um espermatozoide com uma microagulha e a sua posterior injeção no óvulo. Esta técnica é usada quando há alterações na quantidade, motilidade ou forma dos espermatozoides, o que poderia impedir a fertilização natural, ou quando o homem tem azoospermia e os espermatozoides precisam ser recuperados por outros meios. Também é usada em pacientes que têm vasectomia.

A paciente toma medicamentos que estimulam o crescimento dos folículos ovarianos. Os ovários são monitorados periodicamente até que os folículos estejam do tamanho adequado para marcar o dia da fertilização. Quando a ovulação está completamente iniciada, é administrado um medicamento para maturar completamente os óvulos e cerca de 35 horas depois disso é agendada a aspiração dos óvulos (punção folicular).

A punção folicular é realizada com sedação (anestesia). O médico usa um ultrassom com uma agulha e aspira os folículos ovarianos através da vagina. Os óvulos são encontrados dentro do líquido aspirado. Na mesma data, o homem coleta o sêmen por masturbação. Depois de algumas horas, o casal é liberado.

No laboratório, o óvulo é injetado com uma microagulha usando um equipamento especial (micromanipulador). Após dois ou três dias, em alguns casos até cinco dias, a paciente retorna para a transferência embrionária. A transferência não requer anestesia. Os embriões são colocados no útero com um catéter especial com ou sem o auxílio de uma ultrassonografia pélvica via suprapúbica. Depois de 12 a 14 dias, já é possível verificar o resultado com um teste de gravidez (beta-hCG).

A taxa de gravidez por tentativa depende da idade da mulher e do diagnóstico do casal.

fertilização in vitro com ICSI quando os  espermatozoides não conseguem penetrar  os óvulos naturalmente  utiliza-se a técnica de fertilização in  vitro com o índice esse tratamento  começa na menstruação com aplicação de  indutores da ovulação na região  abdominal estimulando os ovários a  produzirem um número maior de óvulos  aumentando assim as chances de sucesso  do tratamento este processo dura entre 7  e 10 dias sendo acompanhado por sessões  de ultrassonografia para monitorar o  crescimento dos óvulos quando os óvulos  estão maduros é realizada a função  ovariana feita por via vaginal e guiada  por ultrassonografia nela os folículos  são esvaziados um a um e os óvulos são  enviados ao laboratório de fertilização  in vitro no homem é feita a coleta do  sêmen que é preparado para os melhores  espermatozoides sejam injetados um a um  dentro dos ovos assim ocorre a  fertilização e os embriões que iniciam  sua divisão celular São colocados dentro  do útero num processo chamado  transferência embrionária 

Qual o custo de uma FIV ICSI?

Na avaliação inicial o médico pode informar valores atualizados que compreendem os medicamentos, o laboratório, os exames, o procedimento e os profissionais envolvidos.

Aonde fazer fertilização in vitro com icsi?

Marque consulta com Dra Juliana Amato. Tel (11) 5053-2222

 

Fonte: Amato, JLS. Em Busca Da Fertilidade. 2014

Leia também:

Dra. Juliana Amato

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).

>
error: Alert: Content selection is disabled!!