Clínica de Fertilidade e Reprodução Humana. Tel: (11) 5053-2222 Av. Brasil 2283. São Paulo. e-mail

8 Maneiras de Aumentar a Sua Fertilidade

Dicas para engravidar

Coisas simples - dieta, momento do sexo e até o seu lubrificante - podem ajudar você a engravidar mais rápido.

 

Se vocês são como a maioria dos casais que estão tentando ter um filho, desejam engravidar o quanto antes. A pressa pode ser inimiga nessas situações...

Ter relações o mais próximo possível da ovulação definitivamente ajuda, e, para isso, nós temos a calculadora da fertilidade para ajudar. Mas especialistas em fertilidade dizem que há outras maneiras para os casais aumentarem a fertilidade. Algumas medidas simples podem fazer do próximo mês o mês em que você vai gritar: "Estamos grávidos!"

1. Impulso na fertilidade dela: Controle do peso

Estar abaixo do peso ou acima do peso pode atrasar o tempo que levará para uma mulher engravidar, além de influenciar na ovulação. O peso antes de engravidar é frequentemente um fator negligenciado na fertilidade, e é um dos fatores mais facilmente alcançáveis. Ou seja, manter um peso saudável pode ajudar a engravidar.

Em um estudo, os pesquisadores avaliaram o índice de massa corporal (IMC) de 2.112 mulheres grávidas. As mulheres no estudo que tinham um IMC pré-gravidez de 25-39 -consideradas acima do peso ou obesas - tinham o dobro de aumento no tempo que levaram para engravidar. O IMC menor que 19 (18,5 a 24,9 é o considerado normal) é ainda pior, concluíram os pesquisadores. O tempo para engravidar teve um aumento de quatro vezes mais em mulheres com um IMC abaixo de 19. Ou seja, nem acima do peso e nem abaixo do peso.

Dra Juliana Amato diz para as mulheres permanecerem em um peso saudável quando estiverem tentando engravidar.

Leia: Qual a relação entre a obesidade e infertilidade?

2. Impulso na fertilidade dele: Protegendo os espermatozoides

De acordo com a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, a ideia de que usar cuecas tipo box (boxers) em vez de cuecas apertadas aumenta a fertilidade, mantendo as temperaturas genitais baixas, é, basicamente, uma lenda urbana. Estudos anteriores parecem apontar para as boxers como a melhor escolha, mas estudos mais recentes não mostraram uma grande diferença.

E a respeito de expor os testículos à outras fontes de calor? A Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva diz que o controlar a temperatura não representa muito no aumento da fertilidade. Alguns médicos, no entanto, recomendam ficar longe de certas fontes. Por exemplo, ficar sentado em uma banheira quente, dia após dia, deve ser evitado, mesmo que o homem não tenha identificado nenhum problema de fertilidade. Em pelo menos um estudo, a exposição repetida a águas em altas temperaturas através de banheiras quentes ou banhos quentes demonstraram afetar a fertilidade masculina.

Porém nenhuma pesquisa demonstrou claramente a ligação entre a exposição a outras fontes de calor e a fertilidade masculina. A ausência de evidência não é evidência da ausência. Um estudo mostrou que as temperaturas escrotais subiram em usuários de notebooks que deixavam o computador em seus colos e advertiu que as exposições a longo prazo a altas temperaturas podem prejudicar os espermatozoides. Outro estudo descobriu que a exposição à radiação de telefones celulares pode afetar adversamente o esperma que foi coletado dos participantes. Pesquisadores de um estudo especularam que manter um celular no bolso da calça poderia afetar a saúde do esperma do homem.

Embora nenhum estudo tenha sido suficiente para provar que a exposição a fontes de calor pode prejudicar o esperma o suficiente para afetar a fertilidade, acredita-se que um homem que quer ser pai provavelmente não deveria manter seu notebook no colo por períodos prolongados de tempo. Mas, mesmo levando em conta as conclusões acima expostas, a banheira quente por tempo prolongado pode ser mais influente.

Leia: Fatores masculinos de infertilidade

3. Impulso na fertilidade dela: Cuidado com as bebidas

Beber muito café ou álcool em excesso pode comprometer a fertilidade de uma mulher. Especialistas dizem que beber mais do que cinco xícaras de café por dia - o equivalente a cerca de 500 miligramas de cafeína - está associado com baixa fertilidade. Mas não desista do seu copo diário de café ainda.  O consumo moderado e controlado de cafeína, pode estar liberado. Tomar uma ou duas xícaras por dia é bom. Para as mulheres que são bebedoras de café ou refrigerante: fique abaixo dos 200 a 250 miligramas de cafeína por dia.

Estudos sobre a ingestão de álcool e a fertilidade feminina têm produzido resultados mistos. Mas os investigadores suecos descobriram que as mulheres que bebiam duas bebidas alcoólicas por dia diminuíram sua fertilidade por até 60%. Mais uma vez, moderação é a chave. Apesar dos níveis mais elevados de álcool - duas doses ou mais por dia – terem de ser evitados ao tentar engravidar, não há nenhuma evidência que mostra que o consumo moderado de álcool afeta negativamente a fertilidade.

Você vai, no entanto, querer cortar o álcool completamente, uma vez que você esteja grávida. Beber enquanto gestante aumenta o risco de sérios defeitos de nascimento.

Leia: Carros são culpados por infertilidade? Outras causas ambientais.

4. Impulso na fertilidade do casal: Parar de fumar

Fumar cigarros pode comprometer a fertilidade tanto da mulher, quanto do homem. Fumar afeta o quanto o útero é receptivo ao óvulo. E em homens, fumar pode reduzir a produção de espermatozoides e danificar o DNA. Os peritos sugerem também fortemente desistir de fumar antes que você esteja grávida. Fumar estando grávida aumenta o risco de aborto espontâneo.

Leia: Cigarro pode comprometer a fertilidade feminina.

5. Impulso na fertilidade do casal: O Período Fértil

Aproveitar o que os médicos chamam de "período fértil" pode aumentar suas chances de gravidez. O período fértil é os seis dias que terminam no dia da ovulação. A gravidez é mais provável de ocorrer com relações sexuais dentro dos três dias antes da ovulação. Utilize nosso calendário da fertilidade.

Casais muitas vezes esperam até o dia da ovulação ou depois para ter relações sexuais. Mas se você realmente quiser engravidar, comece antes da ovulação.

Mantenha também um registro aproximado da ovulação – seja pela tabelinha, calculando que a ovulação ocorre aproximadamente 14 dias antes do período menstrual, ou usando um kit de predição de ovulação, que são amplamente vendidos online e nas farmácias.

6. Impulso de fertilidade do casal: Fazer Sexo Frequentemente

Atrasar o ato de fazer amor -- ou como alguns casais dizem, "economizar" -- não vai aumentar as chances de gravidez. Depois de uma semana, a contagem de esperma aumenta um pouco, mas a motilidade diminui. Não fazer sexo por mais de cinco dias pode afetar a contagem de espermatozoides adversamente. Mas intervalos tão curtos quanto dois dias não prejudicam a densidade do esperma. Embora a prática diária tenha produzido a maior taxa de gravidez em um estudo, ela pode representar estresse demais para alguns casais. O mesmo estudo mostrou que ter sexo qualquer outro dia produziu uma taxa de gravidez quase tão boa.

Leia: Coito programado.

7. Impulso de fertilidade dos casais: Escolha Lubrificantes Sabiamente

Com relações sexuais mais frequentes, os casais podem usar mais lubrificantes vaginais.  Alguns lubrificantes podem, na verdade, diminuir a fertilidade. Quando você estiver tentando engravidar, certifique-se de evitar produtos que possuem agentes espermicidas.

Então como é um bom lubrificante para uso? Óleo de canola e até mesmo óleo de amendoim podem ser melhor que um lubrificante com espermicida segundo alguns especialistas. Mas os lubrificantes improvisados não são bons. 

Você deve evitar os lubrificantes comercialmente disponíveis à base de água. Lubrificantes à base de água, tais como, KY, podem inibir a motilidade dos espermatozoides de 60% a 100%.

8. Impulso de fertilidade do casal: Evitar Pesticidas e Outros Riscos Prejudiciais

Exposição a pesticidas, principalmente pesticidas agrícolas, pode prejudicar a fertilidade tanto quanto em homens quanto em mulheres. E a exposição a alguns solventes e toxinas - incluindo aqueles usados em empresas de impressão e estabelecimentos de limpeza a seco - pode afetar negativamente a fertilidade feminina.

 

 

O que você achou deste conteúdo?: 
0
Sem avaliações

Dra. Juliana Amato: Especialista em Reprodução Humana

Dra. Juliana Amato
Ginecologista, Obstetra. Chefe da Reprodução Humana do Instituto Amato
Tratamento de Infertilidade em Laboratório de Reprodução Humana(11) 5053-2222
Tudo sobre tratamento da infertilidade. Ajuda para Engravidar.
www.fertilidade.org
Clínica de Reprodução Humana: Ajuda para engravidarAv Brasil, 2283, São Paulo, SP
FacebookTwitterYoutubeLinkedin