Pular para o conteúdo

A bolsa escrotal e a infertilidade

O escroto ou bolsa escrotal é uma bolsa feita de músculo e pele onde estão contidos os testículos, epidídimo e a primeira parte dos ductos deferentes; órgãos indispensáveis quando falamos de fertilidade, infertilidade e reprodução humana, afinal, fazer um bebê precisa de conteúdo genético do homem e da mulher.

Sumário

Cada conjunto desses órgãos (direito e esquerdo) ocupa um compartimento completamente separado do outro, já que o escroto é subdividido em duas partes por um septo, que superficialmente se corresponde a uma rafe cutânea, a linha rugosa mediana.

Fatores masculinos relativos à bolsa escrotal que determinam a infertilidade:

Criptorquidia

ou testículos que não desceram: em alguns casos após o nascimento, os testículos permanecem no interior do abdômen, que poderá levar à infertilidadea longo prazo. Se a descida dos testículos não ocorrer espontaneamente, este problema deverá ser corrigido através de cirurgia realizada ainda na infância.

Torção dos testículos:

é um problema emergencial e pode causar infertilidade posteriormente.

Varicocele

dilatação das veias que ficam em volta sos testículos provocando um defeito valvular dessas veias. Acredita-se que esta alteração causa aumento da temperatura local prejudicando a produção dos espermatozoides. Embora muitos nunca tenham ouvido sequer falar na varicocele, é a principal causa de infertilidade masculina, pois associa-se a alterações na produção e qualidade dos espermatozoides.

O vídeo trata da varicocele, que é uma condição em que as veias do saco escrotal, que são responsáveis por drenar o sangue do testículo, se dilatam e se tornam mais visíveis. Isso pode levar a problemas de infertilidade, pois aumenta a temperatura local e afeta a qualidade dos espermatozoides. A varicocele também pode ser tratada com procedimentos vasculares. O vídeo explica a anatomia das veias do saco escrotal e como elas drenam o sangue, bem como os possíveis sintomas da varicocele e os tratamentos disponíveis.

Olá, sou doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do  Instituto Amato e hoje vou falar aqui com vocês sobre  varicocele. A primeira pergunta é: caramba, o que um cirurgião  vascular vai falar sobre varicocele?  Mas varicocele nada mais são  do que varizes no saco escrotal e existe também o  tratamento vascular pra varicocele. Então se você tem  ou conhece alguém que tem a varicocele, quer ajudar a  distribuir esse conteúdo de alta qualidade, por favor pegue o link  lá em cima, encaminha pro seu grupo de WhatsApp, ajude o  próximo. Então, vamos lá, só pra vocês terem uma ideia, a  varicocele foi descrita no século I, bem antiga discrição  de varicocele, que são na verdade, assim, falando da  anatomia. O complexo pampiniforme  são as veias que drenam o  testículo, né? Então, são as veias que ficam em volta do  testículo e o testículo é onde a gente produz a testosterona,  onde a gente os espermatozoides. Então, isso  vem até uma razão de porque existe o saco escrotal, né? O  saco escrotal é uma bolsa que contém os dois testículos e  eles ficam pra fora do corpo em uma região onde a temperatura  tem que ser menor. Por que isso é importante? Porque a  temperatura menor nessa região é a adequada pra formação de  espermatozoides funcionantes, espermatozoides saudáveis.  Então, tanto que um outro problema de sáude seria os testículos  que ficam que não descem e acabam não sendo funcionantes  exatamente por causa do aumento da temperatura local, mas aqui  eu tô falando da varicocele que são as varizes  testiculares ou varizes escrotais. Então esse  assunto é importante pra quem, né? Em primeiro lugar. É  importante pros homens, né? Que podem ter a varicocele, pra  casais que tão com problema de infertilidade onde o problema principal  é a varicocele, então a varicocele exatamente por  aumentar a temperatura do testículo naquela região, acaba  fazendo os espermatozoides não serem de uma qualidade  boa pra fertilização, então pode ser um problema de  infertilidade. Então essas veias escrotais, elas vão  drenar pra circulação venosa, então tem as veias do lado  direito e as veias do lado esquerdo, as veias lado direito  elas vão drenar direto na veia cava, então numa posição boa,  agora as veias esquerdas, elas vão cair na veia renal, isso  pode parecer uma diferença pequena, mas faz toda  diferença, porque quando tá caindo na veia renal, ela cai de  uma forma perpendicular e ainda tem a possibilidade da  compressão com a artéria mesentérica com a veia renal,  havendo essa compressão, aumenta a pressão nessa região e isso tem  um nome, a síndrome de Nutcracker, síndrome de quebra nozes,  aumentando a pressão nessa região ocorre uma dilatação  dessas veias. Então, a varicocele seria o análogo nas  mulheres, das varizes pélvicas, que ocorre por uma  razão semelhante. Então, ocorre o dano na parede venosa com o  dano valvular e o refluxo venoso. Perceberam uma  coisinha? É exatamente a história das varizes em membros  inferiores que também tem o dano na parede, tem o dano  valvular e tem o refluxo venoso. Agora essa questão  anatômica que eu mencionei é tão importante que é  virtualmente… Assim, é quase impossível ter varicocele só do  lado direito. Então como o sangue drena e cai direitinho  lá na veia cava, a probabilidade de ter varicocele  só do lado direito é praticamente nula. Agora do  lado esquerdo, onde acontece a grande maioria da varicocele é  por causa dessa desembocadura perpendicular da veia. Agora  quando tem a esquerda também pode ter a direita também, mas  a direita sozinho é realmente bem raro e se encontrar tem que  procurar alguma outra razão, algum tumor crescendo, alguma  compressão, alguma coisa assim. Então essa varicocele ocorre  normalmente, ela inicia na adolescência, é o momento em que  começa aparecer essa dilatação, esse refluxo, só que  assim, a infertilidade pode não aparecer nesse momento,  obviamente, né? Agora, pode ter a orquialgia, a dor testicular.  Essa dor testicular pode também ser uma indicação de  tratamento. Agora, com o aumento da temperatura local  por causa desse aumento da circulação em volta do  testículo também pode acontecer uma certa atrofia testicular.  Agora a dor que ocorre na oorquialgiaé uma dor muito  semelhante a dor das varizes, o que muda é a localização, então  a dor das varizes é aquela dor no final do dia, em peso,  cansaço, né? Em membros inferiores. Na varicocele é a  mesma coisa, então quem reclama dessa dor nessa região por causa  de varicocele vai ter uma sensação dolorosa em peso na  região do saco escrotal principalmente no final do dia.  Então a varicocele tá presente em 15% da  população normal. Isso quer dizer o quê? Se eu sair  procurando aí as pessoas na rua, sair fazendo exame, eu vou  encontrar em torno aí de três pessoas a cada vinte que eu  examinar. Três homens, né? Obviamente. Eu vou encontrar  essa varicocele. Então é uma doença relativamente frequente  na população, mas quando a gente pega quem tá tentando  engravidar e não consegue, aí essa incidência aumenta  bastante, passa a ser em torno de 40% e essas  pessoas tem então uma perda da qualidade do esperma, mas como a  etiologia da infertilidade, ela é muito mais complexa, a gente  tem aqui, na clínica a gente tem a doutora Juliana que é  especializada em infertilidade, ela fala bastante sobre isso  aqui no canal, mas é muito complexo, né? Não é só um  fator, muitas vezes são fatores associados que acabam levando a  infertilidade, mas muitas vezes a varicocele é um dos  gatilhos e precisa ser tratado. Um dos melhores exames pra  fazer avaliação nessa região é o ultrassom. No ultrassom a gente  consegue ver tanto esses vasos dilatados, aí se a gente  associa o doppler que vê o fluxo venoso, o fluxo sanguíneo  a gente consegue ver até o refluxo venoso. Agora existe  também a flebografia, o interessante da flebografia que  é um exame um pouquinho mais invasivo, a gente tem que  colocar um cateter e contraste nessa localização é que a gente  já conseguiria através da flebografia fazer um dos  tratamentos que é o tratamento endovascular que eu já vou mencionar logo em  seguida. Então vamos falar do tratamento cirúrgico. Os  tratamentos mais comuns aí são a varicocelectomia, né? A  retirada, ligadura dessa varicocele. É uma cirurgia, a  microcirúrgica, né? Ela é muito parecida com uma cirurgia de  hérnia, o acesso é muito semelhante, identifica esses  vasos, vai fazer a ligadura de todos esses vasos. Essa é a  cirurgia que o urologista pode te propor, é uma das alterantivas de  tratamento, faz uma incisão na região inguinal, como eu disse,  muito semelhante aí a cirurgia de hérnia. Aí existe também a  cirurgia por videolaparoscopia, então que através de furinhos a  gente vai chegar lá na desembocadura desses vasos e  fazer o tratamento cirúrgico, também é um tratamento  interessante, mas você não vai mexer lá nas veias que estão no  local causando dano. Agora vem a razão do porquê que um  vascular está falando sobre a varicocele. Existe um outro  tratamento que é a embolização. O que que é a embolização? A  gente faz uma punção, coloca um cateter, vai através desse  cateter até a veia que tá danificada e aí a gente entope  essa veia com alguma substância, existem várias  substâncias descritas, desde esclerosantes, até molas, né?  São materiais bem fininhos que causam a a trombogênese, acaba  entupindo aquela veia e aí não tem mais circulação nesse  local. É muito semelhante ao que a gente faz em membros  inferiores com o laser, por exemplo, que a gente vai lá e  queima essa veia, entope a veia e aí não passa mais sangue  nessa região. Então, a embolização seria isso, a gente  faz um furinho na região inguinal, vai chegar até a  origem dessa veia e colocar algum material embólico, algum  material que vai obstruir essa veia. Então, quais são as  complicações uma embolização? São as complicações  relacionadas a todo o procedimento endovascular, né?  Então, como a gente tem que ter um acesso local, vai ter que  fazer um furinho nessa veia que pode ser na região inguinal,  pode ser na região da veia jugular também. Pode ter um  hematoma no local, um pequeno sangramento. Muito raramente,  vai ter outra complicação, como uma fístula, um  pseudoaneurisma. Normalmente, é um pequeno roxinho que pode  passar com apenas observação e e cuidados locais. A dor no local  também pode ser muito menor do que a dor de uma  cirurgia maior e a alergia ao contraste, como a gente precisa  localizar às vezes, precisa injetar o contraste, algumas  pessoas que tem essa limitação no procedimento por causa do  uso do contraste, mas ainda bem, a gente já tem novas técnicas  com contrastes diferentes que também podem ser utilizados. O  sucesso da embolização gira em torno de 90%, 97%  dependendo do centro em que tá sendo  realizado. Agora, quando a gente tá falando das cirurgias,  dos tratamento em geral da varicocele, a gente tem um uma…  Quando indicado para tratamento de infertilidade, é possível  uma melhora em até 90% dos casos, pelo menos a  melhora na qualidade do espermatozoide. Isso não quer  dizer que vai gerar o bebê, né? Porque muitas vezes tem outros  associados. Agora, 70% de melhora quando o  tratamento é indicado por causa da dor, da orquialgia. Agora  nas cirurgias maiores, principalmente, uma das  complicações que a gente precisa lembrar é a hidrocele, né?  O acumulo de líquido no saco escrotal. Gostou do nosso  vídeo? Inscreva-se no nosso canal, clica no sininho pra  receber as notificações e aguarde aí que eu vou colocar o  próximo melhor vídeo pra você assistir. 

 

Infecções:

Infecções do trato genital (próstata, epidídimo ou testículo), podem causar a infertilidade. As infecções por clamídia, muitas vezes assintomáticas, têm sido uma das responsáveis pelo aumento das causas de infertilidade nos últimos anos e, por isso, merece atenção especial. Histórias de caxumba depois da puberdade são também muito importantes, porque até 30% dos homens poderão ter diminuição da produção de espermatozoides. A vacinação precoce ajuda a resolver este problema.

Tratamentos relacionados à bolsa escrotal:

Congelamento do sêmen: 

Um dos procedimentos mais antigos na área de Biomedicina é a criopreservação seminal, que nada mais é do que o congelamento do sêmen para utilização posterior.

Punção de Epidídimo para retirada de espermatozóides:  

Procedimento realizado em clínica de reprodução humana e laboratório de infertilidade que consiste na punção ou mesmo biópsia testicular através da bolsa escrotal.

Reversão de vasectomia: 

Procedimento cirurgico de restauração da fertilidade masculina após a vasectomia.

O que você achou?

0 / 5 Resultado 0 Votos 0

Your page rank:

nv-author-image

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).

Marcações:
>
error: Alert: Content selection is disabled!!