Clínica de Fertilidade e Reprodução Humana. Tel: (11) 5053-2222 Av. Brasil 2283. São Paulo. e-mail

Viagens aéreas e a gestação

Dicas para o avião

Para quem é esta informação?

Esta informação é para você, se você estiver grávida e estiver pensando em viajar pelo ar. A informação é relevante para o voo curto (menos de quatro horas), médio e voos de longa duração (4 horas).

Se você é um membro de uma tripulação de voo ou se você voa frequentemente como parte do seu trabalho, você deve procurar aconselhamento adicional do seu departamento de saúde ocupacional sobre sua própria situação.

Voar fará mal a mim ou ao meu bebê?

Se a sua gravidez não é uma gestação complicada complicada com outras doenças, ela é simples, e voar não é prejudicial para você ou seu bebê:

  • Se você tiver uma gravidez descomplicada e saudável, não há provas de que as mudanças na pressão do ar ou a diminuição da umidade tenha um efeito nocivo sobre você ou seu bebê.
  • Não há nenhuma evidência de que voar irá causar aborto espontâneo, trabalho de parto precoce ou fazer a sua bolsa estourar.

Quem voa é exposto a um ligeiro aumento na radiação, mas vôos ocasionais não apresentam um risco para você ou seu bebê

Quando é o momento mais seguro de voar durante a gravidez?

Quando você está grávida, é o momento mais seguro para voar:

  • Antes de 37 semanas, se você estiver carregando um bebê. Pois depois de 37 semanas de gravidez você pode entrar em trabalho de parto a qualquer momento, e é por isso que muitas mulheres optam por não voar após esse tempo.
  • Antes de 32 semanas, se você estiver carregando uma gravidez de gêmeos descomplicada.

Veja aqui a sua idade gestacional.

A maioria das companhias aéreas não permitem que as mulheres voem depois de 37 semanas. É importante que você verifique com sua companhia aérea antes de voar. Também pode ser mais difícil de obter seguro de viagem depois de 37 semanas. Não se esqueça de uma cartinha do seu obstetra autorizando vôo.

Eu tenho um risco aumentado de problemas se eu viajar pelo ar?

Algumas mulheres grávidas podem sentir desconforto durante o voo. Você pode ter:

  • inchaço das pernas devido a retenção de líquidos (edema)
  • problemas de congestionamento com suas orelhas/nariz – durante a gravidez são mais propensas a ter um nariz entupido e, combinadas com isso, as mudanças na pressão do ar no avião também podem lhe causar problemas nos ouvidos
  • sintomas de gravidez – se sentir enjoo durante o voo, isso pode piorar a sua sintomatologia.

Trombose venosa profunda (TVP)

Uma TVP é um coágulo de sangue que se forma em sua perna ou pélvis. Se viaja para os pulmões (embolia pulmonar) pode ser fatal. Quando você está grávida, e até seis semanas após o nascimento de seu bebê, você tem um risco maior de desenvolver uma TVP em comparação com mulheres que não estão grávidas (reduzindo o risco de trombose venosa no avião na gravidez e após o nascimento).

Há um risco aumentado de desenvolver uma TVP durante o voo, por ficar sentada por um período prolongado.

O risco de TVP aumenta com a duração do voo. Seu risco também é aumentado se você tem fatores de risco adicionais como uma TVP anterior ou se você estiver com sobrepeso. Seu médico será capaz de verificar seu risco individualmente.

O que posso fazer para reduzir o risco de uma TVP?

Se for fazer um voo de curta distância (menos de quatro horas), é improvável que você precisará tomar medidas específicas. Seu obstetra ou cirurgião vascular deve fazer uma avaliação de risco individual de trombose venosa e conselhar para sua situação.

Para minimizar o risco de uma TVP em um meio ou em um voo de longa distância (mais de 4 horas), você deve:

  • vestir roupas soltas e sapatos confortáveis
  • sentar num assento no corredor e fazer caminhadas regulares ao redor do avião
  • no assento faça exercícios a cada 30 minutos
  • beber copos de água a intervalos regulares durante seu voo
  • reduzir bebidas que contenham álcool ou cafeína (café, bebidas gaseificadas)
  • usar meias de compressão elástica gradual – seu médico precisará fornecer o tamanho e o tipo correto para você, já que eles são diferentes das meias de vôo padrão.

Se você tiver outros fatores de risco para uma TVP, independentemente da duração de seu vôo, você pode ser aconselhada a tomar injeções de heparina. Estas vão afinar seu sangue e ajudar a prevenir uma TVP. Uma injeção de heparina deve ser tomada no dia do vôo e, diariamente, durante alguns dias depois. Por razões de segurança, você vai precisar de uma carta do seu médico para que você possa levar essas injeções para o avião.

A aspirina em baixa dosagem não parece reduzir o risco de uma TVP, mas você deve levá-la se isso foi receitado por outro motivo.

Existem circunstâncias em que eu posso ser aconselhada a não voar?

Um problema de saúde ou condição médica pode complicar a gestação e colocar você e seu bebê em risco. Por este motivo, se algum dos seguintes itens se aplicar, você pode ser aconselhada a não voar:

  • Risco aumentado de dar a luz antes da sua data de parto.
  • Anemia grave. Isto é, quando o nível de glóbulos vermelhos no sangue é inferior ao normal. Glóbulos vermelhos contêm a hemoglobina, um pigmento rico em ferro, que transporta o oxigênio ao redor de seu corpo.
  • Anemia falciforme (uma doença que afeta os glóbulos vermelhos) e teve recentemente uma crise falciforme.
  • Recentemente teve sangramento vaginal significativo.
  • Tem uma doença grave que afeta os pulmões ou o coração e que torna muito difícil para você respirar.

É importante que você discuta quaisquer problemas de saúde ou complicações na gravidez com o seu médico antes de voar. Se você tem uma chance maior de aborto espontâneo ou gravidez ectópica, o obstetra pode solicitar uma ultra-sonografia para confirmar a segurança antes de voar.

Esteja ciente de que o inesperado pode acontecer durante a viagem, o que poderia adiar o seu regresso a casa. Algumas companhias aéreas podem não permitir o voo se você tiver fraturado um osso, tiver uma infecção sinusal ou do ouvido, ou se fez recentemente uma cirurgia  abdominal que envolveu o seu intestino, tal como ter o seu apêndice removido.

Tomando a decisão de voar

Para ajudar a decidir se deve ou não voar, pense sobre sua própria história clínica e quaisquer grandes riscos que você possa ter. As perguntas a seguir também podem ajudá-la na tomada de sua decisão:

  • Por que você quer voar neste momento?
  • É necessário o seu voo?
  • Quanto tempo é o seu voo? Isto aumentará o risco de problemas médicos?
  • Quantas semanas de gravidez você terá quando você viajar e quando voltará?

Sua chance de dar a luz é maior quanto mais avançada você está na gravidez.

Também é importante lembrar que ter um aborto espontâneo, se você voar ou não, é comum (um em cada cinco) nos primeiros três meses da gravidez.

  • Quais são as instalações médicas do seu destino no caso de uma complicação inesperada com a gravidez?
  • Tomou todas as vacinas pertinentes e/ou medicação para o país para o qual você está viajando? Você verificou com o seu médico como elas afetam a gravidez?
  • O seu seguro de viagem cobre a gravidez e/ou cuida de seu bebê recém-nascido se der à luz inesperadamente? Há grande variação entre as companhias aéreas e apólices de seguro de viagem, assim vale a pena conferir antes de você decidir voar.
  • Você discutiu seus planos de viagem com seu obstetra e o informou de que você está pensando em fazer um voo de médio ou longo prazo?

O que devo levar comigo?

  • Suas anotações feitas à mão sobre a gravidez
  • Qualquer medicação que você esteja tomando
  • Se você está com mais de 28 semanas de gravidez, sua companhia aérea pedirá a você que entregue uma carta do seu médico informando para quando seu bebê é esperado e confirmando que você está em boa saúde, tendo uma gestação descomplicada e que não tem qualquer risco aumentado de complicações.
  • Qualquer documento necessário para confirmar a sua data de parto e que você está apta a voar. Algumas companhias aéreas têm seus próprios formulários/documentos que precisam ser preenchidos em qualquer fase da gravidez. Entre em contato com sua companhia aérea se você não tiver certeza.
  • Documentos de seguro de viagem

Eu terei que passar por um scanner de segurança?

Você terá que passar através dos controles de segurança normais antes de voar. Isto não é considerado um risco para você ou seu bebê.

Posso usar um cinto de segurança?

Você deve usar um cinto de segurança. Você deve garantir que a fita do seu cinto de segurança esteja razoavelmente firmemente amarrada na parte superior das coxas e então sob sua protuberância. Peça à tripulação da cabine se precisar de uma extensão do cinto de segurança. Eles também podem ajudar a explicar.

O que acontece se eu entrar em trabalho de parto no vôo?

Qualquer mulher grávida tem uma pequena chance de entrar em trabalho de parto precoce ou de sua bolsa romper mais cedo. Se isso acontecer com você em um voo, não há nenhuma garantia de que outros passageiros ou tripulantes serão experientes e treinados para ajudá-la a dar à luz em segurança. Como resultado, o piloto pode ter de desviar o vôo para obter ajuda para você.

 

O que você achou deste conteúdo?: 
5
Average: 5 (1 vote)

Dra. Juliana Amato: Especialista em Reprodução Humana

Dra. Juliana Amato
Ginecologista, Obstetra. Chefe da Reprodução Humana do Instituto Amato
Tratamento de Infertilidade em Laboratório de Reprodução Humana(11) 5053-2222
Tudo sobre tratamento da infertilidade. Ajuda para Engravidar.
www.fertilidade.org
Clínica de Reprodução Humana: Ajuda para engravidarAv Brasil, 2283, São Paulo, SP
FacebookTwitterYoutubeLinkedin