Pular para o conteúdo
Congelamento de óvulos - Líquido

Congelamento de óvulos: contra o relógio

Hoje, quero falar sobre um assunto que tem ganhado cada vez mais espaço na mídia e na vida de mulheres de todas as idades: o congelamento de óvulos.

Esse procedimento, que já é bastante comum em outros países, tem como objetivo proporcionar a mulher a possibilidade de adiar a maternidade por mais tempo, seja por questões pessoais ou profissionais.

Mas o congelamento de óvulos não é apenas uma opção para quem ainda não está pronta para ter filhos. Ele também pode ser uma alternativa para mulheres que, por algum motivo, perderam a fertilidade, como por exemplo, por conta de tratamentos de doenças graves ou cirurgias.

O procedimento é simples e envolve a coleta dos óvulos da mulher e sua posterior congelação em temperaturas extremamente baixas. Quando a mulher estiver pronta para ter um bebê, os óvulos congelados podem ser descongelados e fertilizados com os espermatozoides do parceiro ou de um doador, gerando um embrião. Este, por sua vez, é transferido para o útero da mulher, onde ocorre a gestação.

O congelamento de óvulos é uma opção segura e eficaz para quem quer adiar a maternidade por mais tempo, sem precisar se preocupar com a idade e com a fertilidade. Além disso, é uma opção para aquelas mulheres que, por algum motivo, perderam a possibilidade de ter filhos naturalmente.

Então, se você está pensando em adiar a maternidade ou se já perdeu a fertilidade, não hesite em conversar com um especialista em Reprodução Humana sobre a possibilidade de congelar seus óvulos. Essa pode ser a opção certa para você!

Sumário

O vídeo discute cinco motivos para as mulheres congelarem seus óvulos. O primeiro motivo é preservar a fertilidade, permitindo que as mulheres engravidem mais tarde. O segundo motivo é a possibilidade de escolher o momento ideal para engravidar. O terceiro motivo é preservar a fertilidade em mulheres que precisam passar por tratamentos como quimioterapia. O quarto motivo é diminuir o risco de síndrome de Down. O quinto motivo é dar autonomia às mulheres sobre sua própria fertilidade, permitindo que elas engravidem mais tarde, com óvulos congelados e menor risco de câncer. O vídeo recomenda que as mulheres façam acompanhamento médico para determinar a melhor época para congelar seus óvulos.

óvulos e engravidar no momento que for ideal. Se você gostou tarde, porque elas não tinham a possibilidade de um corpo. Antigamente, na época das nossas mães, das nossas reprodução assistida e hoje as mulheres elas têm isso com uma certa facilidade, elas podem escolher congelar os seus desse vídeo, inscreva-se aqui no nosso canal, dê o seu like avós, elas não tinham essa escolha de engravidar mais congelamento de óvulos, não existiam as técnicas de e o quinto motivo e eu acho que esse é um motivo bem relevante quarenta e cinco, com quarenta e dois, seus óvulos vão estar Down, síndrome de não quer dizer que não possa ocorrer, é que a mulher ela tem autonomia sobre o seu próprio Então, se você quiser engravidar mais tarde, com lá congelados e te dão a segurança de um menor risco de do câncer, como nas células boas e a gente sabe que ela câncer. Quando a mulher ela é diagnosticada com câncer e ela mulheres que tem um diagnóstico de câncer, o ideal é que antes altera, ela diminui essa reserva ovariana. Então, faz a cirurgia pra retirada e precisa fazer uma gravidez após essa idade, diminuir o risco de síndrome de terceiro motivo é preservar a fertilidade em mulheres com que você diminui a probabilidade de se ocorrer uma de fazer a quimioterapia, ela faça uma indução da ovulação e quarenta e dois anos se assim for a sua, o seu desejo. O mas em óvulos mais jovens essa possibilidade é diminuída. colha esses óvulos pra congelá-los. O quarto motivo é quimioterapia, a quimioterapia ela age tanto na célula ruins família constituída, você pode planejar engravidar mais tarde, melhor. O segundo motivo é que você escolhe a época que você isso dar uma segurança de que seu óvulo vai tá congelado e congela e dali cinco anos você resolve engravidar, você tem um parceiro fixo, né? Não casou ainda, não tem ali a sua você já tem uma reserva ovariana tendendo a mais baixa, seu próprio óvulo, podendo ali engravidar com quarenta, quer engravidar. Se você tá num momento que os seus óvulos, mas você não tem um desejo de engravidar agora ou não é a hora porque tá fazendo um curso porque tá estudando, porque não que você não vai ter dificuldade de engravidar com o aqueles óvulos tem trinta e cinco anos com uma qualidade congelamento, se você congelou com trinta e cinco anos, descongela aqueles óvulos, eles vão ter a idade da época do baixa, ela vai ter quarenta anos e com isso a gente aumenta e indique a melhor época pra você congelar os seus óvulos. você tiver quarenta anos, a sua reserva ovariana, apesar de Então, o ideal é que você faça um acompanhamento médico com o Então esses cinco motivos são muito importantes. O primeiro seu ele avalia a sua reserva ovariana com o passar dos anos motivo você preserva a sua fertilidade, ou seja, se você o risco de cromossomopatia se esse óvulo for fecundado. Além disso, aumenta também a incidência de abortamento. cinco anos agora os seus óvulos tem trinta e cinco anos. Quando nessa fase você pensa em congelar os seus óvulos porque óvulos eles tem a nossa idade, ou seja, se você tem trinta e impossível engravidar. Então a indicação é que se você chegou reserva ovariana e vai ficando mais difícil porém não a gente sabe que vai ter uma queda na sua reserva e os partir dos trinta e cinco anos a gente tem uma queda dessa reserva, pois o anticoncepcional ele não protege contra a diminuição da reserva ovariana. Então a Mesmo em mulheres que usaram anticoncepcional durante a sua vida inteira e não ovularam, elas tiveram essa perda da sua óvulos, mesmo não tendo menstruado ainda, o que a gente do momento que ela nasceu ela já começa a gastar os seus chama de apoptose que é uma morte celular que já está a gente entra na puberdade, esse gasto ele também acontece. programada. Quando a gente entra na primeira menstruação, usando a cada ano, a cada passagem de tempo. Os estudos nosso número de óvulos já feitinhos ali que a gente vai ela tem uma queda da sua reserva ovariana seja, a partir mostram que a partir dos trinta e cinco anos de idade, a mulher fertilidade, quando nós nascemos, nós nascemos com o seus óvulos. Nós mulheres temos um tempo pré-definido de Olá, hoje eu vou te dar cinco motivos pra você congelar os ative o sininho de notificação.

Idade e saúde reprodutiva

A idade é fator importantíssimo na saúde reprodutiva. Com o passar dos anos, a chance de engravidar diminui e o risco de infertilidade aumenta.

A dra. Juliana Amato fala sobre a relação entre a fertilidade e a idade da mulher. Ela explica que as mulheres nascem com um número pré-determinado de óvulos, que vão diminuindo ao longo do tempo. A partir dos 35 anos, a fertilidade das mulheres diminui ainda mais, o que dificulta a gravidez. No entanto, os homens têm uma diminuição da qualidade dos espermatozoides a partir dos 47 anos, mas continuam produzindo espermatozoides ao longo da vida. A dra. Mato também menciona que as mulheres estão tendo filhos mais tarde, pois estão se dedicando a estudar, trabalhar e alcançar outros objetivos antes de formar uma família. Ela ressalta que, para garantir a possibilidade de ter filhos no futuro, as mulheres podem fazer o congelamento de óvulos, que é um processo que envolve a coleta, armazenamento e posterior descongelamento dos óvulos para fertilização.

meu nome é doutora juliana mato e nós  vamos conversar hoje sobre relação da  fertilidade com a idade da mulher é  sabemos muito bem que a mulher ela nasce  com o número de óvulos pré definidos e  com ao longo do tempo ela vai gastando  esses jovens com ela nasce com cerca de  5 milhões de óvulos  quando ela entra na mina na qual seja na  sua primeira menstruação a cada mês ela  tem a sua população e ela vai gastando  esses jogos  cerca de 35 anos essa fertilidade essa  quantidade de óvulos já está diminuída  mais da metade por isso que nós dizemos  que as mulheres a idade ideal para a  mulher engravidar é até os 35 anos a  chance normal de uma mulher engravidar  que ela não tem nenhum problema de saúde  nem o marido é cerca de 20% ao mês  é uma porcentagem se nós formos pensar  até baixa mas depois dos 35 anos  ela baixou mais ainda então cerca de 50%  das mulheres com mais de 35 anos ela já  tem uma dificuldade para engravidar em  uma chance de engravidar diz cerca de 10  a 15% ao mês como homem é diferente  nós vemos aí homens com 60 70 anos tendo  filhos  a gente tem uma diminuição da qualidade  dos espermatozóides a partir dos 47 anos  mas ele continua a sua produção ao longo  da vida as mulheres hoje em dia elas  enfim mais tarde em uma maternidade aqui  em são paulo foi feita uma pesquisa ea  média das pacientes que entram na  maternidade para ter o primeiro filho é  cerca de 34 pontos quatro anos isso era  antigamente as mulheres elas tinham  filhos na faixa dos 20 aos 30 e na  atualidade essas mulheres têm pensam em  ter filhos  a partir dos 33 34 anos a realidade da  mulher mudou hoje ela estuda mais ela  quer fazer uma pós graduação ela está  forte no mercado de trabalho  ela tem a chance de procurar alcançar  outros objetivos que estão os filhos  ficam em segundo plano  elas casam mais tarde elas pensam em  formar uma família mais tarde e com isso  a gravidez ela pode ficar prejudicada  nesse quisito eu costumo dizer que assim  nunca existe a hora ideal para você ter  seus filhos nunca a gente pensa que há  agora é a minha hora de ter filhos  não porque às vezes você está estudando  às vezes você está trabalhando  se você não tem um parceiro ideal a  mulher ela tem que ter em mente que com  35 anos nessa fertilidade  ela vai abaixar com isso ela tem que  planejar o seu futuro ou seja se ela tem  o desejo de engravidar disse ter filhos  na sua vida  esse planejamento pode ser feito até  antes dela ter um parceiro dela está  casada  hoje em dia o que fazemos muito ao  congelamento de óvulos e como ele é  feito o congelamento de óvulos é um  estímulo mariano que a gente faz também  indicações  esse estímulo ovariano vai recrutar  vários ovos ea gente retira esses ovos e  congela em laboratório  a idade do congelamento é a idade que  esses jogos vão ter quanto descongeladas  por exemplo se uma pessoa ela congela  obras com 34 anos e chega com 40 anos e  quer engravidar ela vai descongelar os  óvulos dela vai usar esses óvulos para a  fertilização com o sêmen do marido e do  namorado e esses ovos vão ter a idade do  congelamento ou seja ele não vai sofrer  as ações do tempo ele não vai ser um  homem envelhecido ele não vai ser um  óvulo que vai pode carregar algum  problema para esse bebê por exemplo  alguma cromossomopatias dia que a gente  vê que com a idade da mulher a idade do  órgão aumenta a chance de uso  de uma gravidez com algum tipo de  símbolo como síndrome de down por  exemplo que há mais como o congelamento  de óvulos  ele protege a mulher na sua fertilidade  e diminui a chance de algo alguma como a  sua fatia numa gravidez mais tardia é  lógico que é pacientes mais jovens  elas podem ter algum podem ter um filho  com síndrome de down podem com alguma  outra senhora  mas é comum nas mulheres mais velhas é  mais comum nas mulheres mais velhas  a incidência aumenta com a idade depois  dos 40 anos  ela fica muito mais evidente se você  curtiu esse vídeo se inscreva no nosso  canal deixe seu like comente abaixo e  ative os sininhos de notificação para  você receber mais vídeos 

LEIA TAMBÉM:  Inseminação intra-uterina (IIU)

O congelamento de óvulos, a criopreservação, consiste em preservar óvulos em nitrogênio líquido, em temperaturas extremamente baixas, usando uma técnica de esfriamento, podendo ficar armazenado mantendo integridade por muitos anos. A técnica mais adequada é conhecida como Vitrificação.

Pode-se realizar a criopreservação dos gametas (óvulos e espermatozóides) ou de embriões.

A Doutora Juliana é especialista em ginecologia obstetrícia e reprodução assistida. Ela explica que as mulheres têm maior chance de engravidar com saúde até os 35 anos, depois disso há uma queda na fertilidade. O congelamento de óvulos pode ser uma opção para mulheres até 35 anos que não querem engravidar no momento, mas após essa idade, as taxas de sucesso da fertilização in vitro após o descongelamento são menores. Mulheres com diagnóstico de câncer de mama ou ovário também podem considerar o congelamento de óvulos antes de iniciar tratamentos como quimioterapia ou radioterapia, que podem afetar a reserva ovariana.

Eu sou a Doutora Juliana, sou especialista em ginecologia obstetrícia e reprodução  assistida.  Então, hoje nós vamos falar um pouquinho sobre congelamento de óvulos.  As mulheres hoje em dia se casam mais tarde, querem estudar, fazer mestrado, doutorado,  viajar, qualquer que seja o plano delas elas têm filhos mais tarde.  O que a gente tem que colocar em mente que a mulher até os 35 anos ela pode engravidar  com saúde, depois dos 35 anos a gente tem uma queda dessa reserva folicular, ou seja,  uma queda da fertilidade e isso em estudos em várias populações mundiais a gente vê  que isso acontece após os 35 anos.  O que que a mulher ela deve ter em mente?  Em preservar a sua fertilidade, e como isso não feito?  Com congelamento de óvulos.  Quais são as candidatas para congelamento de óvulos?  Mulheres até 35 anos que não queiram engravidar por agora, que tenham algum plano de saúde  ou que não tenha perspectiva de gravidez.  Após os 35 anos o congelamento pode ser feito, mas as taxas de sucesso de descongelamento  da fertilização in vitro são menores.  Tem um diagnóstico de câncer de mama ou de câncer de ovário, converse primeiro com  seu oncologista, o ideal é que se faça um ciclo de estimulação de ovulação antes  do tratamento da quimioterapia ou da radioterapia se congele esses óculos para depois fazer  o tratamento da quimioterapia ou da radioterapia, se congele esses óvulos para depois fazer  o tratamento, pois os quimioterápicos eles tendem a reduzir muito drasticamente a reserva  ovariana.  Esses e outros assuntos vocês podem acessar também nas nossas redes sociais. 

Mulheres que desejam postergar a gravidez para depois dos 35 anos ou pacientes com câncer que serão submetidas a tratamento químio ou radioterápico podem preservar seus óvulos para usá-los no futuro.

Homens que realizarão vasectomia também podem armazenar seus espermatozóides, caso se arrependam do procedimento e desejem ser pais novamente. O mesmo pode ser realizado em homens que passarão por químio ou radioterapia, já que estes tratamentos podem afetar a produção de espermatozóides.

Utilizamos o laboratório do Projeto ALFA que está preparado para realizar as mais modernas técnicas de criopreservação de gametas (óvulos e espermatozóides) e embriões. Todos os recipientes são rigorosamente controlados em uma sala especificamente projetada para este fim. Rigoroso controle de temperatura, filtragem de ar e manutenção do nitrogênio líquido atendem todas as recomendações dos órgãos reguladores.

Quando o congelamento de óvulos é indicado?

Existem diversos motivos que podem levar uma mulher a optar pelo congelamento social de óvulos. Além da vontade de adiar a maternidade até estar mais estabelecida no trabalho, essa opção também é considerada para preservar a fertilidade, como nos casos de tratamentos oncológicos que podem afetar essa capacidade. Outra razão é o tratamento de Fertilização in Vitro, que pode envolver a coleta de óvulos excedentes ou a utilização de óvulos congelados para aguardar uma coleta melhor de espermatozoides. O congelamento de óvulos também pode ser uma opção para mulheres com baixa reserva ovariana devido a fatores como menopausa precoce na família ou tratamentos de doenças que podem afetar os ovários.

O vídeo aborda cinco dúvidas frequentes sobre o congelamento de óvulos, como a idade ideal para o procedimento, a possível retenção de líquidos durante o tratamento, a possibilidade de o procedimento afetar a libido, o valor do procedimento e se é necessário ser casada ou ter um parceiro fixo para realizar o congelamento de óvulos. Em resumo, é recomendado que mulheres congelem os óvulos antes dos 35 anos, mas isso pode variar de acordo com a vida pessoal de cada mulher. O tratamento pode causar retenção de líquidos, mas isso não é uma regra. O congelamento de óvulos não afeta a libido e o valor do procedimento pode variar de acordo com o local em que é realizado. Não é necessário ser casada ou ter um parceiro fixo para realizar o congelamento de óvulos.

Vamos conversar hoje sobre cinco dúvidas frequentes sobre congelamento de óvulos.  Então vamos lá! A primeira dúvida sobre o congelamento é a idade em que a mulher pode  congelar seus óvulos, a idade é um fator muito importante no sucesso do congelamento  de óvulos, porque a mulher, ela nasce com um número pré-definido de óvulos que depois que  ela menstruar, ela vai gastando esses óvulos a cada mês e quando ela chega numa idade de  35 anos, ela tem uma queda da sua reserva ovariana, ou seja, seu estoque começa a cair  e muito rápido.  Então o ideal é que você congele os seus óvulos até os 35 anos.  “Ah, mas então eu posso esperar até os 35 anos e quando chegar nessa idade eu penso em  congelar os meus óvulos?”  Na realidade seria muito interessante se você tivesse essa consciência antes de que  por volta dos 30.  Se você não tem um desejo reprodutivo a médio prazo, ou seja, você não deseja ter  filhos a médio prazo.  Você já tem que realmente pensar em congelar os seus óvulos e fazer uma avaliação com seu  ginecologista para saber como está a sua reserva ovariana.  Ele saberá informar qual o momento certo para você congelar.  Não existe uma faixa de idade antes desse período que eu falei dos 35 anos, que seja o  ideal, na verdade, depende muito do momento em que a mulher está vivendo.  Às vezes, você pensa, com 27 anos você vai pensar quero fazer, eu quero viajar muito,  quero fazer muitos cursos, não tenho namorado em vista e eu quero já me programar  para ter esses óvulos congelados.  Hoje em dia, óvulo congelado é um seguro de fertilidade.  Muitas mulheres estão fazendo e ainda bem que a gente tem essa possibilidade de fazer,  a gente tem esse recurso na medicina.  Outra dúvida muito frequente é se engorda fazendo esse tratamento de congelamento de  óvulos. Bem, o congelamento é realizado com acompanhamento do crescimento dos folículos  dentro do ovário e esses folículos, eles têm os óvulos dentro, então os folículos são as  casinhas do óvulo dentro de um ovário.  Então a mulher vai começar a usar algumas medicações, injetáveis que vão fazer esses  folículos crescerem.  Essas medicações podem sim, dependendo de cada mulher, reter mais líquido e com isso,  elas podem realmente sentir uma diferença na balança.  Mas isso é muito e muito diferente de mulher para mulher, porque depende da resposta de  cada corpo, aquela determinada medicação, quando a gente vê, a essa pessoa engordou 10  quilos numa indução da ovulação, isso pode acontecer.  Tem outros fatores associados,  a gente tem que associar, como ansiedade,  a gente já tem que associar se essa pessoa já era obesa ou não,  muitas mulheres quando se colocam nessa situação de tratamento, elas ficam muito  ansiosas e elas acabam comendo mais e com isso elas acabam ganhando realmente uma  quantidade de quilos considerável.  Mas depende muito de mulher para mulher.  A maioria dos casos você pode sentir até uns dois, três quilos na balança que depois quando  parar a medicação, seu corpo vai voltar ao normal.  Mas a ansiedade atrapalha, então vamos pensar muito que pode estar associada a outros  fatores. E qualquer pessoa pode congelar óvulos?  Sim, quando o congelamento de óvulos começou, quando ele surgiu, ele era mais utilizado para  preservação da fertilidade em mulheres que fizeram tratamento de câncer e  que iam fazer uma quimioterapia, um câncer de mama, um câncer de ovário ou pacientes que  tinham cistos ou arianos que tinham que tirar esses cistos por problemas de torção  ovariana e de uma cirurgia de urgência.  Então o foco realmente era mais nesse sentido, mas com a mulher mais no mercado de  trabalho, a vida da mulher mudou, a atualidade a mulher é muito mais ativa, ela tem o  desejo de estudar, mais de viajar, mais elas casam mais tarde, então as famílias são  formadas com as mulheres já com os 36, 37 anos  pra mais.  Então isso foi excelente, porque essas mulheres tiveram a oportunidade de ter o  congelamento de óvulos à sua disposição e com isso foi mudando o perfil das mulheres  que têm esse desejo de preservar a fertilidade, não só por uma doença, mas por um  planejamento familiar mesmo.  Eu tenho que fazer mais de um estímulo hormonal, ou seja, eu tenho que fazer esse  tratamento duas vezes para eu conseguir congelar um número que seja ideal de óvulos.  Na verdade, cada mulher é individual,  então quando a gente começa um estímulo hormonal, dependendo da reserva ovariana dessa  paciente, ela pode ter mais ou menos folículos recrutados por aquele ciclo, ou seja,  ela pode ter uma resposta maior ou menor a o estímulo hormonal que é feito.  Então depende muito da resposta dessa mulher.  Às vezes, a gente pega uma mulher que de primeira, com a indução da ovulação, ela já  consegue 15, 18 óvulos e isso se a gente conseguir recrutar todos, retirar todos  já é um número considerável, os estudos mostram que assim, pra gente ter 50% de chance  de gravidez quando a gente descongelar esses óvulos e você ter uma média de 20 óvulos por  congelamento, então eventualmente a gente tem que fazer um segundo ou um terceiro ciclo  para conseguir uma quantidade considerável de 10 para cima, até 20 e é um tratamento  caro. A gente tem que pensar que o congelamento de óvulos vai usar medicações,  essas medicações,  elas têm um custo um pouco elevado, tem o custo do próprio laboratório e tem o custo do  médico, ou seja, a gente tem uma soma de custos, aí incluídos o custo da medicação, ele  varia um pouco, porque depende da quantidade de medicação que essa paciente vai precisar e  como a gente sabe, a gente começa com uma quantidade específica e se precisar, aumentar  ao longo do estímulo, dependendo da resposta de crescimento de folículo durante o  tratamento, esse custo aumenta.  Além disso, o custo de laboratório  é bem específico, ele consiste na retirada dos óvulos, na manipulação desses  óvulos dentro de um laboratório de reprodução assistida até a formação desse  embrião e tem o custo do médico, que é o médico que vai acompanhar toda a evolução  da sua estimulação ovariana.  Ou seja, ele vai te acompanhar desde o primeiro dia da menstruação daquele ciclo, vai  te acompanhar fazendo ultrassons durante todo o período que você estiver usando a  medicação e é o médico realmente que vai retirar esses óvulos em ambiente cirúrgico e  depois que o laboratório fez esse embriãozinho, que o embriologista já fez o  procedimento o médico, volta para colocar esse embrião já prontinho dentro do seu  útero. O custo é variável, ele depende muito da quantidade de medicação.  Se você gostou do nosso vídeo, inscreva-se no nosso canal, dê o seu link e ative o sininho de  notificação! 

LEIA TAMBÉM:  Reversão de Vasectomia

Como é o processo de congelamento de óvulos?

O procedimento de congelamento de óvulos inclui a administração de hormônios que ajudam a produzir mais folículos, monitoramento da ovulação por meio de exames de imagem e de sangue, coleta dos óvulos sob anestesia geral, preparação dos óvulos para o congelamento e armazenamento em recipientes especiais. Quando a mulher estiver pronta para engravidar, os óvulos serão descongelados, fecundados com o espermatozoide do parceiro ou doador e transferidos para o útero para completar o desenvolvimento. Atualmente, a taxa de sobrevivência dos óvulos após o descongelamento é de cerca de 95%.

Quantos dias são necessários para congelar os óvulos?

O tempo necessário para congelar os óvulos depende da resposta do organismo da mulher ao tratamento hormonal. Em geral, o procedimento de congelamento é realizado após 11 dias de uso de medicamentos.

Quanto tempo o óvulo pode ficar congelado?

 Não há uma restrição de tempo para o armazenamento dos óvulos congelados. Alguns relatos apontam que as mulheres podem engravidar com óvulos que foram congelados por mais de dez anos, desde que a qualidade do material seja mantida durante o processo de congelamento. Isso é possível quando o congelamento é realizado de maneira adequada.
 

Congelamento de Óvulos, Quando Devo Pensar Nisso?

O congelamento de óvulos é um procedimento cada vez mais comum e importante para as mulheres que desejam adiar a maternidade. A idade ideal para congelar os óvulos é antes dos 35 anos, pois os óvulos mais jovens têm mais chance de fertilizar e gerar uma gravidez. O processo começa com uma conversa com o ginecologista, seguida de exames hormonais e de sangue, e depois a mulher começa a tomar medicações injetáveis diariamente para estimular a ovulação. O crescimento dos folículos é acompanhado pelo médico, e quando eles atingem um tamanho pré-ovulatório, os óvulos são coletados através de um ultrassom transvaginal. Em seguida, os óvulos são preparados para o congelamento, inseridos em um recipiente armazenador com nitrogênio líquido a -196°C e congelados. Quando a mulher desejar engravidar, os óvulos são descongelados

Você já pensou em congelar seus óvulos? E você sabe qual a idade melhor para fazê-lo?  Hoje em dia é muito comum o congelamento de óvulos e é muito importante a conscientização  desse procedimento.  Hoje em dia as mulheres, elas têm filhos mais tarde, por quê? Porque o mercado de trabalho  mudou para essas mulheres, hoje em dia as mulheres querem se aperfeiçoar mais nos  estudos, fazer um mestrado, um doutorado, pós graduações e a mulher fica firme no mercado e  com isso ela casa-se mais tarde, ela tem a opção de ter filhos mais tarde, porque ela  ainda tem muita coisa a resolver e a aprender.  Então o ideal é quanto mais jovem você congelar seus óvulos melhor.  Estou com 30 anos,  qual a minha possibilidade de engravidar daqui cinco anos?  Não tenho essa vontade,  não tenho esse planejamento,  Vamos congelar o óvulo, por quê? Os óvulos mais jovens, eles têm mais chance de fertilizar, tem  mais chances de gravidez.  Óvulos assim de pacientes de 35 anos, eles são óvulos que já estão numa idade mais  avançada e que talvez quando fertilizados, esse pool de óvulos, por exemplo,  10, vamos supor 10 óvulos, esse 10 não fertilizem todos, fertilizem uns 6, fertilizem uns 7 e com isso tem uma  perda dessa reserva ovariana, congelando-se mais tarde também.  Hoje em dia a gente tem essa possibilidade de um planejamento, o congelamento de óvulos  é uma situação que existe e que está muito acessível para todas as mulheres.  Com isso o que muda na vida da mulher? Que ela não precisa pensar em maternidade,  ela vai pensar em maternidade  a hora que ela quiser.  Qual é o caminho para o congelamento de óvulos?  Primeiro converse com seu ginecologista,  se ele é um ginecologista que trabalha nessa área de reprodução assistida, ele já vai te  orientar ao congelamento de óvulos, se não for, procure um especialista na área e  converse com ele sobre seu planejamento.  O que eu preciso fazer para congelar os meus óvulos? Precisa fazer alguns exames básicos  hormonais e de sangue e estimular a ovulação.  Essa estimulação da ovulação é feita com medicações diárias injetáveis, que a mulher  mesmo se aplica e ela vai acompanhando com o médico que vai fazer o procedimento a cada  dois ou três dias para acompanhar o crescimento dos folículos dentro dos óvulos.  Esses folículos ovarianos,  eles têm cada um, um óvulo em seu interior.  Quando eles chegam em um tamanho determinado pré-ovulatório, a paciente e o médico vão  para um laboratório específico de reprodução e colhem esses óvulos através de um ultrassom  um transvaginal, onde é acoplado uma fina agulha que vai aspirar esses óvulos. Depois de  aspirados no próprio laboratório,  os biólogos vão avaliar o grau de maturidade desse óvulo e se são óvulos bons e maduros  e assim congela-los. Os óvulos,  eles não têm um tempo de congelamento,  eles podem ser congelados por vários anos, sem perdas do seu descongelamento, ou seja, se  você tem 30 anos agora e quer engravidar com 37, pode congelar seus óvulos.  Se você tem 30 anos congela agora e quer engravidar com 40,  tudo bem! A gente vê que com o passar dos anos não perde-se a qualidade dos óvulos no  congelamento e sim se não congela-los, porque eles vão sofrendo alterações da idade na  mulher e com isso se essa mulher não congela agora, não tem essa opção,  talvez lá na frente ela não tem uma quantidade adequada com uma qualidade tão boa  de óvulos para engravidar.  Se você gostou do nosso, inscreva-se no nosso canal, dê o seu like  e ative o sininho de notificação! 

Até que idade é possível congelar óvulos?

O congelamento de óvulos é um procedimento que pode ser realizado em qualquer idade, desde que haja óvulos em quantidade e qualidade suficientes. No entanto, é importante levar em consideração a idade da mulher, pois os óvulos mais jovens tendem a ter maior qualidade e, por isso, maiores chances de sucesso na fertilização no futuro. É recomendado que o congelamento de óvulos seja realizado até os 35 anos de idade, pois depois dessa idade os óvulos tendem a enfraquecer e envelhecer, aumentando o risco de síndromes e má formações no bebê.

Chances de gravidez com o congelamento de óvulos

O congelamento de óvulos pode ser uma opção para mulheres que desejam ter filhos mais tarde, mas é importante lembrar que as chances de engravidar dependem da idade. Quanto mais jovem a mulher for, maiores serão as chances de ter sucesso em uma gestação. É recomendado que o procedimento seja realizado até os 35 anos, pois os óvulos envelhecem e perdem qualidade depois dessa idade. A possibilidade de sucesso em uma gravidez é de 65% para mulheres com 30 anos, mas cai para 20% para mulheres com 40 anos. Portanto, o ideal é congelar os óvulos o mais cedo possível para aumentar as chances de sucesso em uma futura gravidez.

LEIA TAMBÉM:  Fertilização in Vitro por ICSI

O congelamento de óvulos é um procedimento que pode ser feito por mulheres que desejam adiar a gravidez por questões profissionais ou pessoais. A recomendação é que o congelamento seja realizado até os 35 anos, pois a qualidade dos óvulos tende a diminuir após essa idade. O procedimento envolve o uso de medicamentos para estimular a ovulação e a coleta dos óvulos por meio de um procedimento invasivo. Após o congelamento, os óvulos podem ser descongelados e utilizados em tratamentos de reprodução assistida quando a mulher desejar engravidar, independentemente da idade em que o congelamento foi realizado. No entanto, é importante lembrar que o congelamento de óvulos não é garantia de uma gestação futura e as chances de sucesso estão relacionadas à idade da mulher no momento da fertilização.

No mesmo dia na mata sua ginecologista e  obstetra do Instituto Amato.  E hoje nós vamos conversar sobre quando  congelar os óvulos.z  Muitas mulheres, hoje em dia, elas  esperam para ter filhos.  Por quê? Porque a vida delas mudou,  elas têm uma formação diferente e querem  estudar e estão muito mais no mercado de  trabalho, em cargos muito mais complexos,  aonde ela trabalha o dia inteiro, onde ela tem  muitas responsabilidades.  Então ela vai esperando  cada vez mais para ter filhos.  As mulheres hoje em dia casam-se mais tarde,  então as famílias são formadas com a  mulher e com um homem com mais idade.  Então o que é indicado nessa fase?  O indicado é que ela programe a sua gravidez  ou preserve a sua fertilidade e como se faz  isso, congelando óvulos.  Então a mulher que está aí  não pensando em ter filhos e já está com seus  32, 33 anos.  O ideal é que ela converse com seu médico  sobre o congelamento de óvulos, esse  congelamento, o ideal é ser feito até os 35  anos. Por quê?  Porque a reserva ovariana da mulher até os 35  anos, ela é uma coisa, depois dos 35 anos a  gente vê um decréscimo dessa reserva ovariana.  Então para ela ter uma quantidade melhor de  óvulos congelados, o ideal até os 35 anos.  Isso impede de congelar depois dos 35 anos?  Não impede, é que aí a resposta dela à  estimulação da ovulação para congelamento  desses óvulos, vai ser uma resposta menor,  mas pode-se congelar. O que não é indicado é  congelar após os 40 anos, onde a qualidade  desse óvulo também já não é tão boa e, às  vezes, ela vai conseguir poucos óvulos para  congelar. Então o ideal é converse com seu  ginecologista, programe esse congelamento,  porque a partir do momento que você congela  os óvulos, você não tem uma idade específica  para descongelar-los.  E para engravidar? Você pode esperar quanto  tempo quiser para descongelar esses óvulos e  os óvulos de mulheres até 35 anos,  a gente sabe que tem uma qualidade boa e na  mulher, a diferença entre o óvulo de 35 anos  e um óvulo de 38, 40 anos, é muito  grande, porque os nossos óvulos vão  envelhecendo. A partir do momento em que a  gente vai envelhecendo, os nossos óvulos com  35 tem uma qualidade, com 40 tem outra  qualidade. Então a chance de gravidez é  melhor com os óvulos de 35 anos.  Quanto mais novas, melhor esse óvulo! Programe esse  congelamento. Como que ele é realizado? Ele é  realizado iniciando o tratamento no início  da menstruação, segundo ou terceiro dia, a  mulher ela vai aplicando medicações que vão  induzir a sua ovulação e o médico vai  acompanhando a cada dois ou três dias com um  ultrassom.  Essa medicação vai fazer estimular os  folículos a crescerem e teoricamente em cada  folículo existe um óvulo, a partir do momento que  esses folículos cresceram que  eles já estão num tamanho pré-ovulatório, ela  vai usar um outro tipo de medicação que vai  fazer ovular 36 horas depois. E o médico e  paciente vão ao laboratório,  toma-se uma anestesia, uma sedação e o  médico retira esses óvulos por meio de  aspiração folicular guiada por ultrassom.  E esses óvulos são avaliados pelo biólogo e  são congelados.  Esse processo demora mais ou menos de 10  a 12 dias e o ideal é que se tenha um  acompanhamento com um médico a cada dois ou  três dias. Então se você está pensando em  engravidar mais tarde, vale a pena congelar  os óvulos. Se você gostou do nosso vídeo,  inscreva se no nosso canal, dê o seu like e  ative o sininho de notificações. 

Riscos do congelamento de óvulos

O congelamento de óvulos pode causar algum tipo de incômodo ou desconforto nos ovários, que pode durar por algumas semanas. É raro, mas a punção folicular pode levar a infecções. Sintomas como sangramento intenso, dor abdominal grave, dificuldade para urinar, ganho de peso repentino, febre alta e calafrios são indicativos de infecção e devem ser tratados por um médico. Em raros casos, o uso de medicamentos hormonais para aumentar a produção de hormônios pelos ovários pode levar à síndrome da hiperestimulação ovariana, que pode causar problemas metabólicos ou problemas mais graves, incluindo trombose venosa profunda. No entanto, são tomadas medidas para evitar essa condição.

Quanto custa o congelamento social de óvulos

O valor do procedimento de congelamento de óvulos pode variar bastante de acordo com a clínica escolhida. É fundamental buscar orientação de um profissional de reprodução humana antes de decidir se o congelamento é adequado para o seu caso. Isso é importante independentemente do motivo que você tem em mente para querer engravidar no futuro.

O congelamento de óvulos é uma opção para mulheres que não têm perspectivas de gravidez imediatas e querem postergar para estudar, viajar ou até mesmo para aquelas que foram diagnosticadas com câncer. O procedimento envolve a estimulação da ovulação com hormônios injetáveis e, em seguida, a retirada dos óvulos maduros por meio de uma aspiração guiada. Os óvulos podem ser mantidos congelados por muitos anos e podem ser descongelados a qualquer momento. O ideal é descongelar os óvulos e fazer um tratamento de fertilização assistida até os 40 anos, mas é possível fazê-lo mesmo após essa idade, embora as chances de sucesso diminuam. É importante lembrar que, depois do procedimento, a mulher não precisa seguir um tratamento específico ou ter acompanhamento especial.

olá meu nome é juliana mato hoje a gente  vai conversar um pouquinho sobre o  congelamento de óvulos qual a melhor  idade para congelar os seus ovos  até os 35 anos de idade e pra quem é  indicado o congelamento de óvulos é  indicado para mulheres que não têm  nenhuma perspectiva de gravidez que  queira postergar a sua gravidez para  estudar para fazer um doutorado mestrado  ou mesmo para viajar e que não quer  engravidar antes dos 35 anos para  mulheres que foram diagnosticadas com  câncer  qualquer tipo de câncer porque quando  tem se o diagnóstico do câncer vai fazer  a cirurgia para retirada do tumor e  provavelmente vai ter que depois dessa  cirurgia fazer um tratamento de  radioterapia ou quimioterapia  o que vai diminuir a sua fertilidade  porque essas medicações elas agem nas  células cancerígenas mas elas agem nas  células boas também  então a gente tem que preservar as  células ovarianas a gente tem que  preservar esses folículos esses novos  dessa dessas mulheres como é realizado o  tratamento a o congelamento de óvulos  a gente faz uma estimulação da ovulação  essa estimulação da população são  hormônios e injetáveis mais ou menos de  10 a 12 dias de hormônios ea gente  acompanha por meio de ultrassom  transvaginal o crescimento desses  folículos partir do momento que esses  políticos eles estão em um tamanho  adequado toma-se uma outra medicação  injetável que vai fazer ovo lar 36 horas  depois  nessas 36 horas depois toma se uma  anestesia  dorme-se 15 minutinhos e por meio de  aspiração guiada por 1-1 transvaginal a  gente retira esses ovos  esses óvulos são classificados no mesmo  dia pelo laboratório e são congelados os  óvulos maduros e por quanto tempo esses  ovos podem ser mantidos congelados não  tem uma data específica  eles podem ficar congelados por vários  anos  e podem ser descongelados a qualquer  momento  depois dessa retirada de óvulos vida  normal não precisa ter nenhum nenhum  acompanhamento específico nem um  tratamento específico podendo voltar às  suas atividades no dia seguinte  e qual é a melhor época para se  descongelar esses jogos e fazer um  tratamento de fertilização assistida  o ideal é que até 40 anos mas se não for  possível em casos de mulheres de 50 anos  mas o ideal é que seja um pouquinho  antes porque com 50 mulheres a entrar  num processo de menopausa onde tem  várias alterações hormonais e aí fica um  pouquinho mais complexo que aumentam as  chances de falhas de implantação  aumentam as chances de diabetes  gestacional uma hipertensão na gravidez  e é considerado uma gravidez de alto  risco  se você gostou desse vídeo se inscreva  no canal  deixe o seu comentário ative o cinema de  notificação para receber mais vídeos  [Música] 

nv-author-image

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).

>
error: Alert: Content selection is disabled!!