Tratamentos para homens

da Infertilidade para Homens

Baixa contagem de esperma ou esperma de baixa qualidade

Se os exames descobrirem que a sua contagem de esperma está baixa ou que o esperma é de baixa qualidade, você e o seu parceiro devem continuar tentando engravidar através de relações sexuais regulares e sem proteção porque ainda é possível que você engravide naturalmente. Depois de tentar por um total de 2 anos (isso pode incluir 1 ano de tentativas antes que você faça seus exames de fertilidade) será oferecido a você a fertilização in vitro (FIV). Obviamente outros fatores, como idade e presença de fatores identificados pedem a intervenção pelo especialista em infertilidade antes.

Outras condições

Se você tem um bloqueio no fluxo de esperma dos seus testículos, lhe será oferecida a cirurgia para remoção dos bloqueios. Alternativamente poderá lhe ser oferecido um procedimento chamado recuperação cirúrgica de esperma. O esperma que for coletado é então usado na FIV.

Se você não é capaz de ejacular, existem tratamentos que podem ajudar você e melhorar a sua fertilidade. Alternativamente, pode lhe ser oferecida a recuperação cirúrgica de esperma e FIV.

Se você tem baixos níveis de gonadotrofinas (hormônios que estimulam a produção de esperma) você deverá receber tratamento com drogas gonadotróficas para ajudar a melhorar a sua fertilidade.

Tratamentos que não devem ser indicados

Não há evidências científicas suficientes de que qualquer um dos tratamentos abaixo possa melhorar a fertilidade:

  • Cirurgia para veias varicosas no escroto (conhecidas como varicoceles)
  • Tratamento antibiótico para glóbulos brancos no seu sêmen
  • Esteroides para anticorpos anti esperma
  • Tratamento com gonadotrofinas ou outras drogas de fertilidade para problemas com esperma que não possuem causa conhecida.

nv-author-image

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).