Esporte e Fertilidade

Fertilidade

Tanto o excesso de esporte e/ou a falta do exercício físico pode influenciar a fertilidade. Você precisa de gordura corporal para engravidar. A recomendação é se exercitar regularmente e com intensidade moderada, acompanhado de uma dieta equilibrada. Esporte e fertilidade andam juntos, já que o esporte fornece ingredientes indispensáveis: reduz os níveis de estresse (teste seu estado emocional para engravidar), fornece energia, ajuda a controlar o peso e a manter um corpo ativo.

Uma vida sedentária não é uma boa aliada da fertilidade, já que dela pode originar-se a obesidade, que também é inimigo da fertilização nas mulheres. Além do mais, praticar esportes e não levar uma vida sedentária melhora consideravelmente a qualidade do esperma do homem.

Também não é recomendável passar de nenhum exercício ao esporte extremo em um curto período de tempo com o objetivo de perder peso rapidamente; isso pode afetar a capacidade reprodutiva das pessoas.

Esporte e Fertilidade: Quais são as consequências do excesso de esportes?

Quando se trata de mulheres, realizar muito ou muito pouco exercício pode causar desequilíbrios hormonais que alteram a ovulação. Em atletas de alta performance, podem haver casos de:

  • Anovulação: Nos casos mais graves, há uma ausência do ciclo menstrual e nenhuma gravidez devido à falta de ovulação.
  • Insuficiência lútea: muitas atletas mulheres mantêm seu ciclo menstrual e sua capacidade ovulatória, mas apresentam uma diminuição na produção de progesterona durante a segunda fase do ciclo menstrual. A importância disso está no fato de que a fertilidade pode ficar comprometida por essa deficiência de progesterona – este é o hormônio responsável por uma boa implantação do embrião. Por esta razão, podemos encontrar mulheres atletas com falhas de implantação e abortos prematuros.
LEIA TAMBÉM:  Idade gestacional com a FIV

Nos homens, o excesso de esporte pode influenciar na qualidade e na quantidade de espermatozoides, afetando sua fertilidade.

Quando há excesso de esporte, é necessário equilibrar a ingestão nutricional e ajustar a quantidade de calorias de acordo com o consumo de calorias. Geralmente, a solução seria aumentar a ingestão de calorias e reduzir a quantidade de exercício físico. Se o peso for baixo, também deve haver um equilíbrio do peso.

Quais são os benefícios de praticar exercício?

Melhorar a circulação sanguínea: o exercício físico melhora a circulação e o fluxo de oxigênio no sistema do corpo a nível celular. Também aumenta a formação de receptores de células hormonais complexas.

Reduz o estresse: realizado de forma moderada é um ótimo redutor de estresse. Está provado que o estresse afeta negativamente a fertilidade e pode provocar reações hormonais que criam um bloqueio.

Melhora o equilíbrio hormonal: praticar esporte regularmente tonifica os músculos, ajuda a regular a menstruação e reduz os sintomas pré-menstruais.

Aumenta as endorfinas: estudos recentes provaram que logo após o exercício físico, o nível de endorfina no sangue aumentou consideravelmente. Esta é conhecida como o hormônio da felicidade, um anestésico natural que ajuda a combater a depressão e a ansiedade.

Marcações:
nv-author-image

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).