Pular para o conteúdo
Laqueadura

Laqueadura

Laqueadura

Veja nesse post tudo o que precisa saber sobre laqueadura ou ligadura tubária.

Saiba o que é laqueadura, como é feito o procedimento e as principais dúvidas relacionadas a esse procedimento.

Se você quer saber mais sobre o procedimento de laqueadura ou ainda tem dúvidas, com certeza esse post será útil.

O que é laqueadura?

Também conhecida como ligadura tubária, a laqueadura é um procedimento feito em mulheres que não desejam engravidar.

O procedimento é uma forma de esterilização definitiva que tem como objetivo obstruir as tubas uterinas para impedir que os óvulos sejam fecundados pelos espermatozoides.

Além de ser muito complexo reverter a laqueadura, é muito raro ocorrer gravidez após o procedimento.

Por esse motivo, a mulher deve ter certeza de que não deseja mais ter filhos.

Em casos raros, sendo o índice abaixo de 2%, pode ocorrer uma reversão natural e a mulher engravidar, ou seja, a possibilidade é bem baixa.

Como é feita a laqueadura

A laqueadura ou ligadura das trompas é feita por meio cirúrgico.

Existem algumas formas diferentes de ser feita, por exemplo, através de laparotomia, videolaparoscopia e histeroscopia cirúrgica.

O procedimento pode ser feito, portanto, por via abdominal ou vaginal. A laparotomia e a videolaparoscopia são feitas por via abdominal, enquanto que a histeroscopia o ginecologista realiza por meio vaginal.

O procedimento de laqueadura consiste em cortar as tubas uterinas e amarrar suas extremidades.

Qual a idade mínima para fazer laqueadura

A idade mínima para fazer a laqueadura é de 25 anos.

No entanto, está para entrar em vigor uma lei que diminuiria essa idade para 21 anos. A lei pode entrar em vigor em março de 2023.

LEIA TAMBÉM:  É possível engravidar mesmo quando o homem ejacula fora?
LEIA TAMBÉM:  Gravidez após laqueadura

Além disso, a lei dispensa a necessidade de consentimento do cônjuge.

Riscos e Contraindicações

A laqueadura é um procedimento cirúrgico com baixos riscos em relação a ligadura.

O risco que existe é por se tratar de uma cirurgia, o que pode causar hemorragia, infecções ou lesões.

Porém, segundo especialistas o risco é baixíssimo.

Já em relação às contraindicações, não pode ser feito se a mulher estiver grávida, com exceção se for um parto cesariana.

Além disso, se a mulher possuir alguma doença ou condição médica que impeça o procedimento e a anestesia.

Recuperação e cuidados

A recuperação pode levar de 24 a 48 horas após o procedimento.

Porém, é necessário repouso de pelo menos 10 dias, onde não é recomendado fazer esforço, exercícios físicos e ter relações sexuais.

Além disso, um dos cuidados indicado é usar camisinha em todas as relações sexuais por pelo menos um mês.

Mitos e verdades sobre laqueadura

Esses são alguns dos mitos e verdades mais comuns relacionadas a laqueadura ou ligadura tubária.

● Se a mulher engravidar mesmo sendo laqueada tem direito a indenização

Mito. Antes do procedimento deve ser informado a mulher a possibilidade de falha ou reversão natural da laqueadura.

Somente no caso de não ser informado, o que é raro, a mulher tem a possibilidade de ser indenizada.

● A laqueadura é irreversível

Reverter a laqueadura é um procedimento muito complexo, dependendo da forma como foi feito o procedimento e das condições das trompas de falópio não é possível fazer a reversão.

Geralmente a reversão não é possível, mas existem casos em que pode se fazer sim, a reversão, sendo pouca a possibilidade de fazer essa restituição.

● Laqueadura engorda

Isso é um mito, não existem estudos que comprovem que após o procedimento de laqueadura houve aumento de peso.

LEIA TAMBÉM:  Teste de gravidez de farmácia: é confiável?
LEIA TAMBÉM:  Doença inflamatória pélvica

Portanto, se ocorrer, o aumento de peso pode está ligado a outras condições e não ao procedimento.

● A mulher para de menstruar

Mesmo com as trompas ligadas, a ovulação e menstruação acontecem normalmente.

Portanto, isso é um mito.

● Não é necessário mais tomar pílula anticoncepcional

Verdade. Após a laqueadura a possibilidade de engravidar é de 1% a 2%, portanto, o uso do anticoncepcional se torna desnecessário.

Deve ser mantido o uso de preservativos como forma de evitar doenças sexualmente transmissíveis.

● Mulheres solteiras não podem fazer laqueadura

Mito. Mulheres solteiras podem fazer laqueadura, desde que atendam aos pre requisitos.

O mesmo vale para mulheres viúvas e divorciadas.

A necessidade de uma autorização só ocorre no caso de mulheres casadas, no entanto, em março de 2023 passa a valer a lei em que a mulher não precisa mais de autorização do cônjuge mesmo sendo casada.

O mesmo vale para o marido caso queira fazer o procedimento de vasectomia.

Dra. Juliana Amato

O que você achou?

/ 5 Resultado Votos

Your page rank:

nv-author-image

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).

>
error: Alert: Content selection is disabled!!