Pular para o conteúdo
Endometriose

Endometriose

Endometriose

Nesse artigo você vai aprender tudo o que precisa saber sobre a endometriose.

Segundo o ministério da saúde, 1 em cada 10 mulheres sofre com a endometriose.

Outra pesquisa ainda afirma que a endometriose afeta 7 milhões de brasileiras, principalmente aquelas em fase reprodutiva.

Confira abaixo tudo o que você precisa saber sobre essa doença.

O que é endometriose

A endometriose é um distúrbio, onde o crescimento do tecido que reveste o útero cresce de maneira anormal.

Ou seja, o tecido cresce fora do útero podendo estar presente no intestino, nos ovários e nas tubas uterinas.

A endometriose é uma doença crônica muito comum e pode ser bem dolorosa.

Em média, ocorrem 2 milhões de casos por ano no Brasil.

Além disso, pode ocorrer da primeira até a última menstruação.

Geralmente, quando a mulher é diagnosticada com a doença, ela já sofria há cinco anos ou mais.

Além disso, 40% dos casos são diagnosticados na faixa etária de mais ou menos 32 anos.

No entanto, pode ser diagnosticado na adolescência e também depois dos 40 anos.

O diagnóstico tardio acontece porque muitas vezes a mulher demora a procurar ajuda médica.

Além disso, outro fator para o diagnóstico tardio é a endometriose assintomática, nesse caso geralmente a mulher só descobre durante a investigação de infertilidade.

Quais as causas

Apesar de não ter causas bem estabelecidas, algumas principais possíveis causas da endometriose são:

Menstruação retrógrada

Quando a menstruação não é eliminada corretamente, pode seguir em direção a outros órgãos da área pélvica.

Então os fragmentos do endométrio, ao invés de serem eliminados, acabam ficando em outros órgãos.

Fatores genéticos

As chances de desenvolver a doença são maiores em mulheres que têm casos de endometriose na família.

LEIA TAMBÉM:  O que esperar da sua primeira consulta de fertilidade.
LEIA TAMBÉM:  Coito programado: o que é?

Ou seja, os fatores genéticos também podem ser uma possível causa da endometriose.

Fatores ambientais

É necessário fazer mais pesquisas científicas, já que essa teoria não foi confirmada.

No entanto, a presença de poluentes nas gorduras da carne e nos refrigerantes, por exemplo, teoricamente podem alterar o sistema imune.

Como resultado, o corpo não reconhece esses tecidos.

Como saber se tenho endometriose

Os sintomas mais comuns da endometriose são dores e irregularidade na menstruação, no entanto, somente um médico pode diagnosticar a doença.

No entanto, alguns dos sintomas que podem significar que você tem endometriose são:

Dores locais

As dores podem ser localizadas na parte inferior do abdômen, na parte inferior das costas, na pelve, no reto ou na vagina.

Dores em algumas circunstâncias

Por exemplo, dor ao defecar ou na relação sexual.

Dor ou irregularidades na menstruação

Além de muitas dores na menstruação, pode ocorrer irregularidades como menstruação anormal ou intensa.

Sangramento na região genital

Pode ser caracterizada pelo sangramento vaginal ou sangramento vaginal anormal.

Outros sintomas comuns

Infertilidade, plenitude abdominal ou sensibilidade a dor.

YouTube video

 

Riscos

Um dos maiores riscos da endometriose é a infertilidade, no entanto não é o único.

Alguns outros riscos relacionados a endometriose são:

Perda ou prejuízo da função renal

Nódulos podem prejudicar o trajeto da urina desde os rins até a bexiga, podendo causar dor ao urinar e urgência para urinar, o que é capaz de facilmente ser confundido com uma infecção urinária.

Problemas intestinais

Além de diarréia, constipação intestinal e dores ao defecar, pode causar dores ao defecar e instrução parcial ou total do intestino.

LEIA TAMBÉM:  Problemas de Fertilidade
LEIA TAMBÉM:  Endometrioma: cistos de endometriose no ovário

Dor pélvica crônica

É causada pelo acometimento de nervos da pelve.

Além dos riscos a saúde física, pode causar problemas na saúde mental da mulher devido as dores intensas e incômodos, além da possibilidade de infertilidade em mulheres que desejam engravidar.

Por esse motivo, ao ter algum sintoma que pode ser endometriose ou não, sempre procure um médico especialista.

Como tratar

Antes de começar o tratamento, um médico ginecologista vai analisar os sintomas apresentados pela paciente, a idade e também o nível da gravidade da endometriose, que pode ser leve ou profunda.

O tratamento para endometriose leve pode ser feito com antiinflamatórios para aliviar as dores, no entanto, os antiinflamatórios não impedem que a doença se desenvolva.

dieta antiinflamatória e dieta cetogênica pode ajudar em alguns casos.

Já o tratamento para endometriose profunda pode ser feito com cirurgia ou remédios hormonais.

Como resultado, ajuda a diminuir a quantidade de tecido endometrial fora do útero.

Com tratamento e acompanhamento médico a mulher pode conseguir uma qualidade de vida melhor, mesmo com a doença.

No entanto, não há evidências que comprovem que a endometriose tenha uma cura definitiva.

YouTube video

 

O que você achou?

/ 5 Resultado Votos

Your page rank:

nv-author-image

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).

>
error: Alert: Content selection is disabled!!