Pular para o conteúdo

Menstruação Excessiva: O Que Você Precisa Saber

Muitas mulheres experimentam variações no ciclo menstrual, mas a menstruação excessiva, especialmente quando acompanhada de coágulos sanguíneos, pode ser um sinal de alerta. Neste artigo, exploraremos as possíveis causas e implicações desse fenômeno.

Este vídeo, apresentado pela ginecologista Juliana Amato, aborda a menstruação excessiva e a presença de coágulos sanguíneos. Ela explica o ciclo menstrual e suas fases (folicular, ovulação e lútea), enfocando a influência hormonal. Juliana discute causas de sangramento abundante, incluindo miomas, pólipos, desordens hormonais, adenomiose e doenças inflamatórias pélvicas. Também alerta sobre os sinais de câncer de colo de útero e encoraja as espectadoras a entenderem melhor seus padrões menstruais e a procurarem ajuda médica se necessário.

Por acaso você já teve aquela menstruação excessiva e que você ficou desesperada porque saíam pedaços de sangue, coágulos de sangue com muita cólica e você não sabia o que fazer? Hoje nós vamos neste vídeo conversar sobre esse tipo de menstruação. Será que é normal? Será que não é normal? O que eu faço quando isso acontecer? Meu nome é Juliana Amato, eu sou ginecologista e hoje eu vou te explicar direitinho por que esse sangramento ocorre. Pra gente entender melhor o que é esse sangramento, o que é um sangramento menstrual, a gente tem que entender um pouquinho como que funciona o nosso organismo. Todos os meses as mulheres, elas tem alterações hormonais normais que ocorrem no seu organismo e que fazem ela produzir a famosa menstruação. Vou explicar um pouquinho aqui a gente tem o útero, o útero. Ele é formado de uma camada muscular, que é toda essa camada. Aqui ele é formado pelas trompas, pelos ovários e aqui, bem no meio do útero, a gente tem um tecido chamado endométrio. E a nossa menstruação nada mais é do que a descamação desse tecido que fica dentro do útero que se exterioriza aqui pela vagina e é a nossa menstruação. Nós temos três fases do ciclo menstrual, aonde a gente começa a produzir essa menstruação. A primeira fase do nosso ciclo menstrual é chamada de fase folicular. O que acontece nessa fase? O folículo nada mais é que a gente tem o aumento do estrogênio circulante no nosso corpo. E esse estrogênio, ele atua aqui dentro dessa camadinha do útero aqui, fazendo ela proliferar, ela crescer. Porque qual o intuito dessa camadinha aqui? É ela proliferar e crescer. Ela vai ser importante lá. Quando a gente ovula, quando tem relação pra fertilização e implantação do bebê, a outra fase do ciclo vai ser lá no meio do ciclo menstrual, onde a gente vai ter a ovulação. O que acontece quando a gente ovula pra gente ovular? A gente tem um aumento de um hormônio chamado hormônio latejante, que é o LH. Esse LH vai fazer o óvulo, ele se desprender dessa região aqui, que é o nosso ovário, e ele vai andando aqui pela trompa. E se ocorrer uma fertilização, ou seja, se você tiver uma relação sexual e o espermatozoide subir por aqui, caminhar até a trompa e encontrar com o óvulo, a gente tem a fertilização. Depois ele caminha esse óvulo com esse espermatozoide fecundado, embrião sim, o caminha chega aqui no endométrio é nida aqui fixa e a gente tem uma gravidez evolutiva. A terceira fase do ciclo chama a fase lutea. Nessa fase a gente tem um aumento da produção da progesterona. E pra que que ocorre esse aumento da produção da progesterona? E para manter esse endométrio aqui gordinho, esse endométrio propício para a entrada aqui, a chegada do embrião e a fixação do embrião aqui. Pra que engravidar? Ele se desenvolva e o neném cresça? E agora mais Sim, e agora você pode estar me perguntando ah, tá bom, mas eu não tive relação naquele mês ou eu tive uma relação protegida e eu não engravidei, O que vai acontecer? O que ocorre é que o nosso organismo vai entender que não chegou nenhum embrião, unzinho ali, então os níveis hormonais eles vão decair e com isso ocorre o desprendimento dessa camadinha do endométrio na forma da nossa menstruação. Já que a gente está falando um pouquinho de menstruação, você conhece bem a sua? Por acaso a sua menstruação é irregular e desregulada? Nada acontece todos os meses? Deixe seu comentário aqui embaixo. Me conte um pouquinho como que anda a sua menstruação por aí? Você conhece a duração normal da sua menstruação? A duração normal da menstruação é cerca de 3 a 10 dias. Uma variação nesse período é normal. Tem mulheres que menstruam menos, tem mulheres que menstruam mais dias mais. Estando dentro dessa faixa é completamente normal a duração do seu ciclo menstrual, ou seja, seu ciclo menstrual. Ele está vindo todo mês. De quanto em quanto tempo esse ciclo menstrual ele vem? Normalmente ele varia entre 21 a 30 dias. É como saber seu fluxo menstrual. Ele é normal. Tem mulheres que menstruam muito, tem mulheres que menstruam pouco. É como saber a quantidade desse fluxo menstrual que está normal se não está anormal. Em média, uma mulher que menstrua durante três ou sete dias ou dez dias, ela tem que ter um fluxo onde ela troca mais ou menos de 3 a 6 absorventes por dia. Isso equivale a 30 à 50 mililitros de sangue. E isso é considerado normal. A doutora. Mas eu não vou ficar contando o absorvente pra ver se eu menstruo mais ou menstruo menos. Eu sei que eu menstruo. Eu preciso me preocupar com o fluxo menstrual. Sim, tem mulheres que menstruou mais mulheres que menstruam menos, mas quando a gente nota que é uma menstruação muito rala, uma menstruação que dura dois dias ou um dia só de sangue vivo e você não toma nenhum método anticoncepcional, tem algum problema se você menstrua mais do que dez dias e é um fluxo intenso durante toda menstruação. Também tem o problema é melhor procurar o seu médico. E agora você está me perguntando e quais são as possíveis causas desse sangramento? São várias, mas vamos entender aqui as principais. Uma das causas de sangramento abundante, aquele sangramento com fluxo muito aumentado, é que às vezes saem coágulos de sangue. Tem até algumas mulheres que descrevem esse sangramento parecendo pedaços de fígado, coágulos e grandes bolas de sangue. E é assim mesmo. Então uma das causas pode ser o mioma. Você sabe o que é um mioma? O mioma? Ele é um tumor benigno do útero. E o que é um tumor benigno? Ah, e câncer. Mioma não, o mioma. Ele não é um câncer. O mioma é um nódulo que cresce na região da muscular do útero, ou seja, nessa região de parede uterina. E os miomas eles são classificados de acordo com a sua localização dentro do útero. Quando o mioma, ele está localizado dentro da muscular do útero. Então aqui a gente vê uma bolinha branca. Esse mioma ele é chamado de mioma intra mural. Outra localização frequente do mioma é quando ele está localizado na parede do útero, porém mais para a parte de fora é o mioma sob cheiroso. É quando ele está localizado mais no interior do útero, próximo da cavidade do endométrio. A gente tem o mioma soube mucosa e todo o mioma. Ele sangra da mesma maneira? Não. A gente sabe que os miomas sobem mucosas, ou seja, aqueles que estão localizados próximo a parede interna do útero, ali do endométrio. Eles são os miomas que causam mais sangramento e é um sangramento intenso e às vezes também com muito coágulo. A doutora. Mas eu tenho mioma e eu sangro mesmo assim e meu mioma não é sobre mucoso. Pode acontecer sim, pode acontecer porque o sangramento também depende da quantidade de miomas que você tem no seu útero e do tamanho deles. Outra causa de sangramento abusivo na menstruação é a presença de pólipos na região do endométrio ou pólipos na região do colo uterino. E o que são pólipos? O pólipo é o crescimento de um tecidinho benigno ou no endométrio no colo do útero. Parecem verruguinhas. Só que essas verruguinhas elas são muito mais escolarizadas e como são muito mais escolarizadas, elas podem sangrar. Por exemplo, um pólipo que esteja no colo do útero nessa região aqui de baixo, nessa região. Aqui, antes de chegar na vagina, na entradinha da vagina, mais na parte interna. Se você tem relação sexual e bater ali naquele pólipo, ele pode sangrar. E esse pólipo ele está localizado na região do abdome, com as alterações normais de um ciclo menstrual, ou seja, com o crescimento do endométrio para vir a menstruação, esse pólipo ele também vai aumentar a vascularização, porque o endométrio ele também está mais cheinho, ele está mais proliferado, então o sangramento ele pode ser mais avantajado mesmo. Mas se você pode estar se perguntando lá em casa eu não tenho mioma, eu não tenho pólipo, eu vou no ginecologista todo ano, faço ultrassom, faço o meu papanicolau, meu exame físico e mesmo assim a minha menstruação tem um fluxo muito intenso. O que pode ser? Pode ser uma desordem hormonal que você está tendo meninas na puberdade, naquela fase que elas menstruam pela primeira vez, dois, três anos. Elas tem muita irregularidade menstrual e essa irregularidade menstrual ela está muito associada com menstruações de fluxo aumentado em meses e menstruações de fluxo menos intenso em outros meses. Além disso, outras alterações hormonais também podem estar presentes no nosso corpo. As vezes, quando a gente tem uma alteração de tiróide, essa alteração de tiróide pode alterar também os nossos hormônios sexuais, dando uma desordem nesses hormônios e provocando uma menstruação mais intensa. Sem falar também naquele período que antecede a menopausa, ou seja, próximo da menopausa, quando a mulher está no climatério, na pele, menopausa, quando as desordens hormonais começam a ocorrer e também está relacionado com alteração no fluxo menstrual. Outra alteração muito relacionada com esse sangramento intenso com coágulos e adenomiose. Você já ouviu falar em adenomiose? Conhece alguém que tem adenomiose? Adenomiose? Nada mais é do que o tecido do endométrio que é esse tecido aqui de dentro do útero que ele infiltra bem da camada muscular do útero e dentro da camada muscular do útero. Como não é uma região aonde é para ter esse tecido endometriose, aqui a gente vai ter um momento muito grande da vascularização. Então, além dela menstruar pela descamação do endométrio normal, ela vai proliferar na endométrio dentro da musculatura do seu útero. Isso vai gerar um fluxo menstrual mais intenso. Além disso, adenomiose ela dói. Então as mulheres no ciclo menstrual elas relatam mais dor. E é engraçado porque às vezes a gente pede ultrassom para as mulheres e não vem relatado essa probabilidade de ter adenomiose. E no ultrassom é muito fácil a gente visualizar na musculatura do útero áreas de infiltração de endométrio que formam pequenas bolinhas no meio dessa muscular. Então é importante que você converse com o seu médico sobre esse sintoma de sangramento e dor intensa para ele se atentar a pedir os exames adequados para adenomiose. As doenças inflamatórias pélvicas, elas também estão associadas com o sangramento, mas normalmente é um sangramento de menor intensidade e não coincide com a época da menstruação. Outro sangramento aqui que a gente tem que se atentar é um sangramento contínuo que pode ocorrer. E aqui é importante a gente falar também sobre o sangramento, aumento do câncer de colo de útero, o câncer de colo de útero é uma doença que muitas vezes, no seu início, não dá sintomas nenhum, mas quando começa a dar sintomas é um sangramento rosado que não coincide muitas vezes com a menstruação e que você tem que se atentar muito porque parece que sai um rosadinho quando você se limpa, ou às vezes é um sangramento que acontece todos os dias e que sai na sua calcinha rosada, ou pior ainda, às vezes só acontece quando você tem relação sexual. Então, se você tiver esse tipo de tratamento, é muito importante também consultar rapidamente o seu médico. Espero que esse vídeo tenha ajudado a você entender um pouquinho mais sobre o padrão de sangramento da menstruação. O que é normal e o que não é normal. E se você está com a menstruação muito exagerada, com muito fluxo ou com muitos coágulos. Deixe seu comentário aqui. Se você já teve isso e já procurou o seu médico e já descobriu a causa do que foi esse sangramento, foi mioma, foi pólipo, Você fez tratamento e agora já melhorou? Não teve mais? E compartilhe esse vídeo com as suas amigas, com as suas parentes, Compartilhe a informação! E você, gostou desse vídeo? Inscreva se no nosso canal, tenha o seu like e ative o sininho de notificação.

Plenitud Absorvente Femme Noturno - 8 Unidades
Kit Coletor Menstrual Violeta Cup B Transparente + Caneca Higienizadora. Violeta Cup. Incolor. Tipo B Mulheres Com Até 29 Anos E Sem Filhos. E/Ou Com Colo Do áštero De Altura Baixa
Absorvente Interno Intimus Médio - 16 unidades
Plenitud Absorvente Femme Noturno - 8 Unidades
Kit Coletor Menstrual Violeta Cup B Transparente + Caneca Higienizadora. Violeta Cup. Incolor. Tipo B Mulheres Com Até 29 Anos E Sem Filhos. E/Ou Com Colo Do áštero De Altura Baixa
Absorvente Interno Intimus Médio - 16 unidades
R$ 22,39
R$ 53,90
R$ 15,49
-
-
-
Plenitud Absorvente Femme Noturno - 8 Unidades
Plenitud Absorvente Femme Noturno - 8 Unidades
R$ 22,39
-
Kit Coletor Menstrual Violeta Cup B Transparente + Caneca Higienizadora. Violeta Cup. Incolor. Tipo B Mulheres Com Até 29 Anos E Sem Filhos. E/Ou Com Colo Do áštero De Altura Baixa
Kit Coletor Menstrual Violeta Cup B Transparente + Caneca Higienizadora. Violeta Cup. Incolor. Tipo B Mulheres Com Até 29 Anos E Sem Filhos. E/Ou Com Colo Do áštero De Altura Baixa
R$ 53,90
-
Absorvente Interno Intimus Médio - 16 unidades
Absorvente Interno Intimus Médio - 16 unidades
R$ 15,49
-

Entendendo o Ciclo Menstrual

Para entender a menstruação excessiva, é crucial compreender o ciclo menstrual. Este ciclo é dividido em três fases principais:

  1. Fase Folicular: Caracterizada pelo aumento dos níveis de estrogênio, que estimula o crescimento do endométrio (revestimento uterino).

  2. Ovulação: Aumento do hormônio LH, levando à liberação do óvulo. Se houver fertilização, ocorre a implantação do embrião no endométrio.

  3. Fase Lútea: Aumento da produção de progesterona para manter o endométrio espesso, preparando-o para uma possível gravidez.

Se a gravidez não ocorre, os níveis hormonais diminuem, levando à descamação do endométrio e à menstruação.

Menstruação Excessiva e Coágulos

A menstruação considerada normal varia de 3 a 10 dias, com um intervalo de ciclo entre 21 a 30 dias. O fluxo normal equivale à troca de 3 a 6 absorventes por dia. Menstruação com fluxo intensificado ou a presença de coágulos grandes pode indicar condições subjacentes.

Possíveis Causas

  1. Miomas Uterinos: Tumores benignos que podem causar sangramento intenso. Dependendo da localização (intra-murais, subserosos ou submucosos), o impacto no sangramento varia.

  2. Pólipos Endometriais ou Cervicais: Crescimentos benignos que podem provocar sangramento aumentado, especialmente se localizados na região cervical.

  3. Desequilíbrios Hormonais: Flutuações hormonais, especialmente em adolescentes e mulheres próximas à menopausa, podem causar irregularidades menstruais e fluxo intenso.

  4. Adenomiose: Infiltração do tecido endometrial na musculatura uterina, causando menstruações dolorosas e abundantes.

  5. Doenças Inflamatórias Pélvicas: Podem estar associadas a sangramentos, geralmente de menor intensidade.

  6. Câncer de Colo de Útero: Sangramento irregular, muitas vezes rosado ou pós-coito, pode ser um sintoma.

Quando Procurar um Médico

É essencial procurar aconselhamento médico se você experienciar fluxos intensos ou prolongados, especialmente se acompanhados de coágulos. Uma avaliação detalhada, incluindo exames como ultrassonografia, pode ser necessária para identificar a causa e estabelecer um tratamento adequado.

Conclusão

Reconhecer e compreender os padrões da sua menstruação é fundamental para a saúde feminina. Embora variações sejam normais, alterações significativas no fluxo ou a presença de coágulos podem ser indicativos de condições que requerem atenção médica.

O que você achou?

0 / 5 Resultado 0 Votos 0

Your page rank:

Dra. Juliana Amato

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).

>
error: Alert: Content selection is disabled!!

Dicas para conseguir engravidar

Receba o livro definitivo de tratamento para casais que desejam engravidar

Ao baixar o livro você concorda com nossos termos