Pular para o conteúdo

Punção de Epidídimo

O que é PESA e quando ela é indicada?

Quer saber mais sobre a técnica de punção do epidídimo, conhecida como PESA? Está procurando por uma opção de coleta alternativa de espermatozoides para tratamentos de reprodução assistida, mas não sabe por onde começar? Então este artigo é para você! Vamos falar sobre os motivos pelos quais a PESA é indicada, como ela é realizada e qual a diferença para a MESA. Além disso, vamos discutir os casos em que a vasectomia e a azoospermia podem ser tratados com a PESA. Fique por dentro de tudo o que você precisa saber sobre este procedimento e tome a decisão mais informada para o seu tratamento de fertilidade.

Sumário

Em pacientes vasectomizados é indicado a Punção de Epidídimo nos casos de ozoospermias obstrutivas (pós vasectomia obstrução traumáticas, congênitas e infectosos) ausência de ejaculação por comprometimento medular (neuropatia diabética, paraplégico, tetraplégicos, impotência sexual). Em alguns casos é realizado biópsia testicular.

coleta Alternativa de sêmen quando não é  possível a obtenção dos espermatozoides  pela ejaculação  estes podem ser obtidos através de uma  coleta alternativa uma delas é a punção  de epidídimo como mente realizada em  homens vasectomizados que consiste da  extração uma agulha muito fina de  espermatozóides diretamente do epidídimo  uma bolsa que armazena os  espermatozoides localizada próxima ao  testículo em outros casos pode ser  necessária uma biópsia testicular que é  realizada retirando o material  diretamente do interior do testículo e  nesse material são buscados os  espermatozoides 

O procedimento da PESA é um tipo de cirurgia realizada para coletar espermatozóides de homens que têm obstrução no sistema de ejaculação, impossibilitando-os de ejacular normalmente. Ele é indicado em vários casos, mas os mais comuns são em pacientes que tiveram vasectomia e não desejam ou não podem reverter o procedimento, em pacientes com ausência dos ductos deferentes ou com azoospermia obstrutiva devido a processos inflamatórios.

Punção de Epidídimo
PESA - Punção de Epidídimo

 A PESA é realizada em uma clínica de reprodução assistida e consiste em introduzir uma agulha superficialmente no epidídimo para extrair os espermatozóides. Já a MESA é um procedimento similar, mas é realizado em um centro cirúrgico com o auxílio de um microscópio cirúrgico e é indicado apenas em casos específicos, com um custo mais alto.

Casos em que a PESA pode ser indicada

O procedimento da aspiração percutânea de espermatozoides do epidídimo (PESA) é indicado em alguns casos específicos. Entre eles, estão os pacientes que sofreram vasectomia e não desejam ou não podem reverter o procedimento, aqueles com obstrução dos ductos deferentes ou que apresentam azoospermia obstrutiva devido a processos inflamatórios. A MESA (extração microcirúrgica de espermatozoides do epidídimo) é outra opção, mas é um procedimento mais complexo e custoso, realizado com a ajuda de um microscópio cirúrgico em um centro cirúrgico. É importante lembrar que somente um médico especialista pode avaliar cada paciente e recomendar o melhor tratamento de acordo com o caso.

Vasectomia

A vasectomia é uma cirurgia que é realizada em homens que não desejam mais ter filhos. O objetivo é interromper o fluxo dos espermatozóides dos testículos para o líquido ejaculado, o que significa que o sêmen ainda é expelido durante o ato sexual, mas sem as células reprodutivas masculinas. É possível reverter uma vasectomia e restaurar a fertilidade em muitos casos, mas alguns pacientes não querem ou não podem realizar esse processo de reversão.

Azoospermia

A Azoospermia é uma doença que atinge cerca de 15% dos homens que têm dificuldade para gerar filhos e é caracterizada pela falta de espermatozóides no sêmen. A condição é geralmente causada por doenças que afetam a produção de espermatozóides pelos testículos ou problemas que impedem a saída desses gametas masculinos. Em alguns casos, é possível realizar a PESA (aspiração percutânea de espermatozoides do epidídimo) para tentar resolver o problema.

Detalhes do procedimento na PESA

A punção do epidídimo é um procedimento usado para coletar espermatozoides de homens que têm obstrução nos sistemas de ejaculação. Ele é realizado por um médico que insere uma agulha fina na pele escrotal e aspira um pequeno volume de líquido do epidídimo, usando uma seringa. O material coletado é então diluído e aquecido para ser avaliado em laboratório. O procedimento pode ser repetido em diferentes áreas do mesmo epidídimo ou no epidídimo contralateral até que se obtenha a quantidade desejada de espermatozoides para fertilização. O procedimento geralmente não precisa de sedação e o paciente pode ser liberado no mesmo dia. A fertilização é realizada por meio da injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI).

O que é o epidídimo?

O epidídimo é um órgão localizado atrás dos testículos, que tem a função de armazenar e transportar os espermatozoides produzidos nos testículos. Ele é composto por um longo tubo coberto por células especializadas que ajudam a maturar e a transportar os espermatozoides. Quando os espermatozoides são ejaculados, eles passam pelo epidídimo e entram na próstata e uretra, onde são misturados com outos fluidos para formar o sêmen. O epidídimo é uma estrutura importante para a fertilidade masculina, pois é onde os espermatozoides são armazenados e preparados para a fertilização.

A punção de epidídimo, também conhecida como PESA, é uma técnica cirúrgica utilizada no tratamento da infertilidade masculina, que permite a coleta de espermatozoides para fertilização in vitro. Ela é indicada para homens que têm obstrução nos dúctulos eferentes do testículo, impedindo-os de ejacular normalmente. O epidídimo é uma parte do sistema reprodutor masculino, localizado atrás dos testículos, que tem a função de armazenar e transportar os espermatozoides produzidos nos testículos. Ele é composto por uma cabeça caput e uma cauda, e é revestido por uma túnica vaginal. A PESA é realizada acessando a cabeça do epidídimo, onde fica armazenado grande quantidade de espermatozoides. A cabeça do epidídimo pode ser dividida em várias partes, como a cauda do epidídimo, e durante a ejaculação os espermatozoides são liberados para a uretra. Com a PESA os espermatozoides são coletados diretamente do epidídimo, sem a necessidade de ejaculação.

Fertilização in Vitro com ICSI

A ICSI é uma técnica que é usada durante o processo de fertilização in vitro (FIV) para ajudar os espermatozoides a entrar no óvulo. Ela é realizada quando há alterações na quantidade, motilidade ou forma dos espermatozoides, o que pode dificultar sua entrada natural no óvulo. Também é usada em casos de azoospermia, quando é necessário coletar os espermatozoides de maneira alternativa, e em pacientes que têm vasectomia. O Instituto Amato utiliza o laboratório Alfa dividindo todo o processo, desde os exames para diagnosticar a infertilidade até a fertilização in vitro com ICSI.

Conclusão

O procedimento da PESA é uma opção para coletar espermatozóides em homens que têm obstrução no sistema de ejaculação, sendo indicado em casos como pacientes com vasectomia que não desejam ou não podem reverter o procedimento, pacientes com ausência dos ductos deferentes ou com azoospermia obstrutiva devido a processos inflamatórios. A PESA é realizada em uma clínica de reprodução assistida e consiste na inserção de uma agulha no epidídimo para extrair os espermatozóides. A MESA é um procedimento similar, mas é realizado em um centro cirúrgico com o auxílio de um microscópio cirúrgico e é indicado apenas em casos específicos, com um custo mais alto. A ICSI é uma técnica de reprodução assistida que é utilizada em casos de alterações na quantidade, motilidade ou forma dos espermatozoides, para que possam fertilizar o óvulo de maneira natural, e em casos de azoospermia ou vasectomia. É importante lembrar que somente um médico especialista pode avaliar cada paciente e recomendar o melhor tratamento de acordo com o caso.

Fonte: Amato, JLS. Em Busca Da Fertilidade. 2014

O que você achou?

/ 5 Resultado Votos

Your page rank:

nv-author-image

Dra. Juliana Amato

Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).

>
error: Alert: Content selection is disabled!!