Pular para o conteúdo

A Influência da Alimentação no Desejo Sexual e na Saúde Íntima

A alimentação desempenha um papel crucial em diversos aspectos da nossa saúde, incluindo o desejo sexual e a saúde íntima. Uma dieta inadequada pode levar a problemas como obesidade, hipertensão arterial e disfunção erétil, todos afetando negativamente a saúde sexual e a qualidade de vida.

Sumário

Neste vídeo, a ginecologista Juliana Amato discute como a má alimentação pode afetar a saúde sexual. Ela menciona que alimentos ricos em gorduras saturadas e trans podem causar problemas de circulação, resultando em disfunção erétil. A carne vermelha, embora seja necessária por seu conteúdo de zinco, ferro, aminoácidos e proteínas, pode causar problemas sexuais quando consumida em excesso, especialmente se for processada. Alimentos ricos em sódio ou açúcar também podem levar a problemas cardiovasculares e diminuição da libido. Outros culpados incluem alimentos processados e refrigerantes, pois são ricos em químicos, conservantes e estabilizantes, que podem alterar a produção hormonal. O consumo excessivo de álcool pode impactar negativamente a resposta e sensibilidade sexual. Juliana enfatiza a importância de fazer escolhas conscientes de alimentação para manter a saúde sexual.

Hoje, o tema do nosso vídeo é sobre como a alimentação pode influenciar no nosso desejo sexual. E, nesse vídeo, nós vamos conversar sobre a alimentação, como alguns alimentos são capazes de diminuir a nossa saúde e desejo sexual, impactando nos nossos relacionamentos e na nossa qualidade de vida. Meu nome é Juliana Amato, eu sou ginecologista e vamos entrar um pouquinho nesse assunto agora.

A gente sabe que uma alimentação de má qualidade pode gerar vários problemas para a nossa saúde. As doenças relacionadas com uma má alimentação são muito conhecidas atualmente e podem causar diversos problemas na nossa saúde. Um exemplo disso é a obesidade e a hipertensão arterial que causam uma série de problemas ao longo da vida dessa pessoa.

Em relação à alimentação, quais os alimentos a gente deve evitar para a nossa saúde sexual? Vamos conversar um pouquinho sobre os alimentos ricos em gorduras saturadas e gorduras trans. Eles são capazes de fixar nos nossos vasos, causando placas de ateromatose, alterando a nossa circulação e a chegada do sangue para diversos órgãos. Isso pode causar um entupimento das veias e, em relação à saúde sexual especificamente, pode causar disfunção erétil.

Aqui vale um adendo pra gente conversar um pouquinho sobre o consumo de carne vermelha. A carne vermelha é um alimento que a gente precisa ter na nossa dieta porque ela é rica em zinco, ferro, aminoácidos e proteínas, e a gente necessita disso pro nosso dia a dia. Ela também é rica em Complexo B. No entanto, o consumo exagerado de carne vermelha (principalmente as processadas) pode causar problemas de disfunção sexual, como a formação dessas placas de ateromatose e disfunção erétil.

Quando falamos dessas carnes processadas, estamos falando de salsicha, bacon e carnes curadas. Portanto, a gente deve evitar o consumo exagerado de carnes vermelhas. O excesso dessas carnes tem o poder de diminuir a libido tanto na mulher quanto no homem, já que também diminui os níveis de testosterona. Além disso, o consumo exagerado pode causar uma inflamação crônica de baixo grau. Ou seja, o seu corpo vive numa inflamação de pequeno porte que pode causar problemas cardiovasculares e de diminuição de aporte sanguíneo, diminuindo a libido e causando disfunções sexuais no homem.

Ah, então a doutora está dizendo que não podemos mais comer carne vermelha? Não, não é isso. Estamos conversando aqui sobre o excesso do consumo de carne vermelha, pois ela é essencial na nossa dieta. No entanto, o exagero não é saudável. A dica é para diminuir a frequência do consumo de carne vermelha; ou seja, se você começa dois dias, coma três vezes por semana, ou se você come em todas as refeições (manhã e jantar), vá diminuindo. Só coma no almoço, por exemplo, por causa desses problemas que podem surgir. Evite também as carnes processadas, pois essas causam um problema ainda maior para a nossa saúde, não só sexual, como a nossa saúde em geral.

O segundo alimento sobre o qual vamos dar ênfase são os alimentos ricos em sódio (aqueles ricos em sal). Não sei se vocês repararam, mas hoje os produtos que a gente compra no supermercado têm, na sua embalagem, uma denominação diferente. Agora, por lei, eles têm que escrever o que tem naquele pacotinho. Às vezes, está escrito assim: “Este produto tem níveis aumentados de Açúcar” ou “Este produto tem níveis aumentados de sódio”. Isso é essencial para nós, pois olhamos ali na embalagem e pensamos: “Será que eu vou comprar isso? Será que isso vai me fazer bem?”

Comentei isso porque a gente sabe que os alimentos ricos em sódio podem causar problemas cardiovasculares, aumentar a pressão e também podem levar a diminuições na libido e disfunções sexuais.

O terceiro alimento que vamos tratar aqui é o açúcar. Já sabemos que ele é o vilão da história. O açúcar pode causar resistência à insulina, pode levar à obesidade e causar diabetes do tipo dois, condições relacionadas com diminuição da função sexual e diminuição da libido.

O quarto ponto aqui de alimentação que vamos conversar é a respeito dos alimentos processados. Eles são ricos em químicos, conservantes e estabilizantes. Cientificamente, já foi comprovado que eles diminuem a nossa produção hormonal e, por esse motivo, podem alterar nossa função sexual.

Outro vilão aqui da história são os refrigerantes. Já conversamos sobre os alimentos processados e os refrigerantes fazem parte dessa categoria. Por quê? Porque eles têm toda aquela química, todo aquele conservante, todo aquele estabilizante que falamos anteriormente. Além disso, eles também têm uma grande quantidade de açúcar. Você pode dizer: “Ah, mas eu tomo refrigerante light ou zero, ou seja, sem açúcar.” Isso seria menos ruim porque não tem açúcar? Não, já que você ainda estaria consumindo um produto químico. Este produto químico, além de alterar a produção dos nossos hormônios, se contiver açúcar, pode causar resistência à insulina, obesidade e diabetes do tipo dois que, como acabamos de conversar, são condições que podem prejudicar o nosso desejo sexual.

E o álcool? O consumo excessivo de álcool também prejudica a nossa saúde como um todo e também a nossa saúde mais íntima. Por quê? O álcool é um depressor do sistema nervoso central. Como depressor do sistema nervoso central, ele diminui a nossa resposta sexual e a sensibilidade.

A nossa alimentação, em grande parte, reflete a nossa saúde. Com a vida moderna, surgiram vários produtos alimentícios para facilitar a nossa vida. No entanto, esses produtos alimentícios têm muitos conservantes para durar. Isso facilitou a vida das pessoas, porque atualmente você abre um pacotinho, coloca no micro-ondas ou na frigideira e já tem a sua alimentação pronta. Porém, a gente tem que lembrar que esses alimentos têm químicos e conservantes que podem alterar a produção dos nossos hormônios, podem levar a uma resistência insulínica (porque podem ser cheios de carboidratos e açúcar) e isso vai refletir na sua saúde.

Por isso, a dica que eu dou aqui é: faça escolhas conscientes! Hoje em dia, a gente tem mais facilidade de fazer alimentação em casa. As pessoas têm feito mais home office, então tem como ficar mais em casa, tem um tempo mais otimizado, conseguem comprar produtos orgânicos ou sem agrotóxico. Mesmo no mercado, quando você vai comprar alguma coisa, faça escolhas conscientes. Olhe nos rótulos: “Ah, esse rótulo tá escrito aqui que ele tem alta concentração de sódio. Será que vale a pena? Ai, é gostoso, eu queria comer. Será que vale a pena pagar esse preço da sua saúde mais pra frente?” Então, fica aqui a dica.

Espero que você tenha gostado desse vídeo. Inscreva-se no nosso canal, dê o seu like, deixe aqui embaixo o seu comentário e ative o sininho de notificação. Até a próxima!

Alimentos a Evitar para Melhorar a Saúde Sexual

     

      1. Gorduras Saturadas e Trans: Alimentos ricos em gorduras saturadas e trans podem contribuir para a formação de placas de ateromatose nos vasos sanguíneos, prejudicando a circulação e afetando a saúde sexual. A disfunção erétil é um exemplo de problema relacionado a esta condição.

      1. Carne Vermelha em Excesso: Embora a carne vermelha seja uma fonte importante de zinco, ferro, aminoácidos, proteínas e vitaminas do complexo B, seu consumo excessivo, especialmente em formas processadas como salsichas e bacon, pode levar a problemas de saúde sexual. O excesso pode diminuir a libido e os níveis de testosterona, além de causar inflamação crônica de baixo grau, afetando a circulação sanguínea e a função sexual.

      1. Alimentos Ricos em Sódio: Produtos com alto teor de sal podem aumentar a pressão arterial e causar problemas cardiovasculares, ambos fatores que podem diminuir a libido e causar disfunções sexuais.

      1. Açúcar: O consumo excessivo de açúcar pode levar à resistência à insulina, obesidade e diabetes tipo 2. Estas condições estão associadas à diminuição da função sexual e da libido.

      1. Alimentos Processados: Estes produtos, ricos em químicos, conservantes e estabilizantes, podem afetar negativamente a produção hormonal e, por consequência, alterar a função sexual.

      1. Refrigerantes: Tanto as versões açucaradas quanto as “light” ou “zero” contêm químicos que podem alterar a produção hormonal e contribuir para problemas como resistência à insulina e obesidade.

      1. Álcool: O consumo excessivo de álcool, sendo um depressor do sistema nervoso central, pode diminuir a resposta e a sensibilidade sexual.

    Fazendo Escolhas Alimentares Conscientes

    Com o estilo de vida moderno, tornou-se mais comum o consumo de alimentos prontos e processados, que, apesar de convenientes, podem ter efeitos adversos significativos na saúde hormonal e sexual. Portanto, é essencial fazer escolhas alimentares conscientes:

       

        • Opte por alimentos frescos e orgânicos sempre que possível.

        • Reduza o consumo de carnes vermelhas e processadas, substituindo-as por fontes alternativas de proteína.

        • Limite o consumo de alimentos ricos em sódio e açúcar.

        • Prefira preparar refeições em casa, utilizando ingredientes naturais.

        • Leia os rótulos dos produtos e evite aqueles com altas concentrações de sódio, açúcar ou conservantes.

      Conclusão

      Uma alimentação balanceada e consciente não é apenas benéfica para a saúde geral, mas também desempenha um papel fundamental na manutenção de uma vida sexual saudável e satisfatória. Fazer escolhas alimentares inteligentes pode resultar em melhorias significativas na libido e na saúde íntima.

      O que você achou?

      0 / 5 Resultado 0 Votos 0

      Your page rank:

      Dra. Juliana Amato

      Dra. Juliana Amato

      Líder da equipe de Reprodução Humana do Fertilidade.org Médica Colaboradora de Infertilidade e Reprodução Humana pela USP (Universidade de São Paulo). Pós-graduado Lato Sensu em “Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida” pela Faculdade Nossa Cidade e Projeto Alfa. Master em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida pela Sociedade Paulista de Medicina Reprodutiva. Titulo de especialista pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e APM (Associação Paulista de Medicina).

      >
      error: Alert: Content selection is disabled!!

      Dicas para conseguir engravidar

      Receba o livro definitivo de tratamento para casais que desejam engravidar

      Ao baixar o livro você concorda com nossos termos