Clínica de Fertilidade e Reprodução Humana. Tel: (11) 5053-2222 Av. Brasil 2283. São Paulo. e-mail

Tratamentos de baixa complexidade em reprodução assistida

Tratamentos de baixa complexidade em reprodução assistida

Dificuldades em ter um bebê? A Dra Juliana Amato, ginecologista do Instituto Amato explica as técnicas de baixa complexidade nos tratamentos de infertilidade em reprodução humana.

-- transcrição --

Meu nome é Juliana Amato sou ginecologista e obstetra. Hoje nós vamos conversar um pouquinho sobre os tratamentos de baixa complexidade em reprodução assistida. Existem dois tratamentos de baixa complexidade que são o coito programado e a inseminação artificial. Quais os casais são indicados para fazer esse tipo de tratamento? São os casais que a mulher só tem um problema ovulatório. São casais onde a mulher tem menos de 35 anos onde o homem tem uma quantidade boa de espermatozoides o que permite fazer esse tipo de tratamento. Que consiste o coito programado? Ele é um tratamento onde se faz a indução da ovulação. Essa indução da ovulação vai fazer crescer o folículo e Esse folículo vai ovular no período que a gente quiser vai tomar uma medicação e a partir do momento que Esse folículo tiver um tamanho pré definido a gente dá uma outra medicação que vai fazer ovular 36 horas depois e com isso a gente consegue orientar o casal o melhor período para se ter relação para aumentar essa chance de gravidez. E a inseminação artificial? A inseminação artificial é indução da ovulação da mulher quando ela está no período ovulatório a gente deflagra essa ovulação com medicação e 36 horas depois a gente coloca o sêmen do marido processado com os melhores espermatozoides dentro do útero através de um cateter para aumentar essa chance de gravidez. Então são tratamentos bem diferentes e cada um tem sua indicação bem estabelecida. Mas pra você saber qual é o tipo de tratamento mais indicado o melhor é conversar com o médico de reprodução assistida porque não é todo tratamento que o casal é apto a fazer. Tem que ter uma avaliação de todos os hormônios. Uma avaliação do espermograma do marido. Tem que ter uma série de exames para ver qual o melhor tipo de tratamento para você. O que eu vejo muito em pacientes que chegam ao consultório são pacientes que tomam a medicação porque lêem na internet que tal medicação é indicada pra fazer ovular e elas tomam por vários meses consecutivos e vem ao consultório falando doutor eu já tomei  essa medicação por vários meses e nada aconteceu. Isso é muito perigoso porque essas medicações elas estimulam a ovulação mas a longo prazo elas podem causar uma injúria no ovário. Às vezes podem causar, até descrito em estudos, câncer de ovário. Então não tomem medicação sem orientação médica porque realmente é muito perigoso. Consulte o seu médico converse com ele que ele vai te falar o melhor tipo de tratamento adequado para você. Se você gostou do nosso vídeo se inscreva no canal dê o seu like, ative o sininho de notificações para receber novos vídeos. Obrigada.

Dra. Juliana Amato: Especialista em Reprodução Humana

Dra. Juliana Amato
Ginecologista, Obstetra. Chefe da Reprodução Humana do Instituto Amato
Tratamento de Infertilidade em Laboratório de Reprodução Humana(11) 5053-2222
Tudo sobre tratamento da infertilidade. Ajuda para Engravidar.
www.fertilidade.org
Clínica de Reprodução Humana: Ajuda para engravidarAv Brasil, 2283, São Paulo, SP
FacebookTwitterYoutubeLinkedin