Clínica de Fertilidade e Reprodução Humana. Tel: (11) 5053-2222 Av. Brasil 2283. São Paulo. e-mail

Pressão Alta na Gravidez? E agora?

Gravidez

Dra Juliana Amato, ginecologista do instituto Amato, deixa dicas e informações sobre a pressão alta na gestação.

-- transcrição --

Olá, meu nome Juliana Amato sou ginecologista e obstetra do Instituto Amato, e hoje a gente vai conversar um pouquinho sobre pressão alta na gravidez. O que é a pressão alta na gravidez? É a pressão que aparece a partir da 20ª semana de gestação alterada, acima de 14 x 9 ela pode acontecer previamente quando a paciente já tem algum problema de pressão e já vem tratando, e ela piora na gravidez ou ela pode ocorrer sem nenhuma alteração anterior. E o que está relacionado ao aparecimento dessa pressão? Aumento de peso. As mulheres que ganham muito peso durante a gravidez. Está associada ao aumento da idade materna, pacientes acima de 35 anos tem maior chance de desenvolver pressão alta na gravidez. A alimentação também está associada com o aumento da pressão arterial. Como eu disse ela pode ocorrer a partir da 20ª semana de gravidez. Qual que é o risco de pressão alta para mulheres na gravidez? Ela pode desenvolver eclampsia. O que é eclãmpsia? É uma situação que pode causar convulsões nessa paciente. É uma condição que já altera a circulação materna fetal podendo ocorrer menos paasagem de sangue e nutrientes para o embrião. Os sintomas mais comuns aumento de peso, dor de cabeça, aumento da dor abdominal, sente mais dor do que o comum. Inchaço: Esse inchaço ocorre mais em pernas e braços, mais para o final da gravidez. Ele pode ser generalizado. Como que a gente faz o controle dessa pressão alta durante a gravidez? Através de alimentação com menos sal, exercícios físicos regulares e um controle de pré-natal muito bem feito. Se com essas medidas. A pressão diminuir. Aí a gente pode entrar com antihipertensivos que tem que ser utilizados até o final da gravidez. O parto normalmente das mulheres com pressão alta são adiantados um pouco, então a partir da 38ª semana, dependendo do grau de sintomatologia dessa paciente e da evolução desse embrião. A gente antecipa o parto para uma segurança maior tanto do bebê quanto da mãe. Para evitar possíveis complicações. Se você gostou do nosso vídeo inscreva-se no canal, de seu like, deixe seu comentário e ative Sininho de notificação para receber mais vídeos. Obrigada.

O que você achou deste conteúdo?: 
5
Average: 5 (1 vote)

Dra. Juliana Amato: Especialista em Reprodução Humana

Dra. Juliana Amato
Ginecologista, Obstetra. Chefe da Reprodução Humana do Instituto Amato
Tratamento de Infertilidade em Laboratório de Reprodução Humana(11) 5053-2222
Tudo sobre tratamento da infertilidade. Ajuda para Engravidar.
www.fertilidade.org
Clínica de Reprodução Humana: Ajuda para engravidarAv Brasil, 2283, São Paulo, SP
FacebookTwitterYoutubeLinkedin